18. dez, 2014

O SONO E A MORTE - AULA 2/4

Aconteceu que certa vez, um homem foi ao cemitério e reclamou ao gerente: “Sei que minha esposa está enterrada aqui em seu cemitério, mas não consigo encontrar o seu túmulo. Vergueiro: Senhora Santos Vergueiro”.

 

O Gerente olhou novamente e disse: “Não há nenhuma Senhora Santos Vergueiro, mas sim uma Marta Santos Vergueiro”. E continuou: “Sentimos muito, parece que há alguma coisa errada no registro”.

 

O marido disse: “Não há nada errado. Onde é o túmulo de Santos Vergueiro? __ porque tudo esta no meu nome. Até mesmo o túmulo da esposa!”

 

Possessividade... Todos estão querendo possuir: a pessoa amada, o amante, os bens... Isso não é amor. Na verdade, quando você possui uma pessoa, está odiando, destruindo e matando, você é um “assassino” da liberdade, da voluntariedade. O amor é liberdade. O amor deixa a pessoa amada cada vez mais livre, o amor dá asas e abre um visto céu __ ele não pode tornar-se uma prisão, uma clausura. Mas esse amor você não conhece porque ele só conhece quando se está alerta; essa qualidade de amor só vem quando há consciência. Você conhece o amor que é um pecado, porque ele vem do seu sono.

 

E é assim como tudo o que você faz. Mesmo que tente fazer alguma coisa boa, você causa danos. Veja os benfeitores: sempre causam danos, são as pessoas mais nocivas do mundo. Os reformadores sociais, os chamados revolucionários, são as pessoas mais nocivas. Mas é difícil ver onde está o veneno porque são pessoas boas, estão sempre fazendo o “bem” aos outros __ esta é a maneira de criarem uma prisão para o outro. Se você permitir que façam algo de bom a você, acabará sendo possuído. Começam massageando os dedos, e mais cedo ou mais tarde você percebe que as mãos já alcançaram o seu pescoço; começam pelos pés e acabam no pescoço __ porque eles não têm consciência, não sabem o que estão fazendo. Aprenderam um truque: se você quiser possuir alguém, faça o bem. Nem mesmo têm consciência de que aprenderam esse truque. Mas eles acabam causando danos __ porque qualquer coisa, qualquer coisa que seja uma tentativa de possuir outra pessoa, sob qualquer nome ou forma, é irreligiosa, é um pecado. As suas igrejas, os seus templos, as suas mesquitas, todos pecaram em relação a você porque se tornaram possuidores, são formas de dominação.

 

Toda igreja é contrária à religião (re-ligare), ou melhor, dizendo: religião aqui tem o sentido de volta ou a ponte onde devemos voltar ao que éramos antes da fundação do mundo, porque religião deveria ser liberdade. O que acontece? Jesus tenta dar liberdade, dar asas a você. O que acontece depois, como aparece a denominação? Ela aparece porque Jesus vive num plano de ser totalmente diferente, o plano da consciência; e aqueles que o ouvem, aqueles que o seguem, vivem no plano da consciência; e aqueles que o ouvem, aqueles que o seguem, vivem no plano do sono. Interpretam tudo o que ouvem; interpretam através de seus próprios sonhos __ e tudo o que eles criam é pecado. Cristo lhes oferece a reconciliação e depois as pessoas que estão dormindo profundamente convertem isso numa denominação.

 

Conta-se que, certa vez, que Satã, estava muito triste sentado sob uma árvore. Passou por ali um santo, olhou para Satã e disse: “Ouvimos dizer que você não repousa nunca, que está sempre fazendo maldades num lugar ou noutro. O que está fazendo aqui sentado sobre uma árvore?” (Não parece a história de Jô?). Satã estava realmente deprimido. Disse: “Parece que os chefes religiosos assumiram a direção do meu trabalho e eu não posso fazer nada __ estou completamente desempregado. Às vezes penso em me aposentar porque esses religiosos fazem tudo tão bem”.

 

Os profissionais religiosos têm trabalhado muito bem porque converteram a liberdade em prisão, converteram a liberdade em dogmas __ converteram todas as coisas do plano da consciência em coisas do plano do sono.

 

Procure entender o que é exatamente esse sono, porque se você puder sentir o que é, já começou a ficar alerta __ já está a caminho de sair desse sono profundo. O que é o seu modus operandi? A mente sempre está no passado ou no futuro __ este é o seu modus operandi (é uma expressão em latim que significa "modo de operação")__ jamais está no presente. Não pode estar no presente, é absolutamente impossível para a mente estar no presente. Quando você está no presente, a mente não está mais, porque mente significa pensamento. Como se pode pensar no presente? Pode-se pensar no passado; ele já se tornou parte da memória, a mente pode manipula-lo. Pode pensar no futuro; ele ainda não existe, a mente pode sonhar com ele. A mente pode fazer duas coisas:

 

1. Mover-se para o passado __ há bastante espaço para se mover no vasto espaço do passado,  você pode ir se quiser.

 

2. Mover-se para o futuro __ outra vez vasto espaço, sem fim, no qual você pode imaginar e sonhar á vontade.

 

Mas como a mente pode funcionar no presente? Não há nenhum espaço; o presente não tem espaço para que a mente se movimente. O presente é somente uma linha divisória, nada mais. Não tem nenhum espaço, divide o passado e o futuro. Pode-se estar no presente, mas não se pode pensar; para pensar é necessário espaço. Os pensamentos precisam de espaço, são como as coisas __ lembrem-se disso. Os pensamentos são coisas sutis, são concretos; não são espirituais, pois a dimensão do espiritual só começa quando não existem pensamentos. Os pensamentos são coisas materiais, muito sutis, e tudo o que é material precisa de espaço. Não se pode estar pensando no presente; o momento em que você começa a pensar, já é passado. Portanto, cuidado com o tempo em que você gasta com as coisas que você coloca em sua mente “presente”.

 

Você vê que o sol está nascendo; vê e diz: “Que belo nascer de sol” __ ele já é passado. Quando o sol está nascendo não há margem nem para se dizer: “Que bonito!”, porque ao pronunciar essas palavras, a experiência já tornou passado, a mente já a aprendeu na memória. Mas exatamente no momento em que o sol está nascendo, exatamente quando está se erguendo, como se pode pensar? Você pode estar com o sol nascente, mas não pode pensar. Há espaço suficiente para você, mas não para os pensamentos. Ao ver uma bonita flor no jardim, você comenta: “Que rosa bonita”. Nesse momento, já não está mais com a rosa; ela já é uma memória. Quando a flor e você estão presentes, ambos presentes, um diante do outro, como você pode pensar? O que pode pensar? Como o pensamento é possível? Não há espaço para isso. O espaço é tão estreito __ na verdade não há nenhum espaço __ que você e a flor nem mesmo podem existir como dois, porque não há espaço suficiente para dois. Somente um pode existir.

 

É por isso que numa profunda presença você é a flor e a flor torna-se você. Você também é um pensamento __ a flor também é um pensamento na mente. Quando não há pensamento, quem é a flor e quem está observando? O observador torna-se o observado. De repente os limites se perdem. De repente você penetrou na flor e a flor penetrou em você. De repente vocês não são dois __ só existe um.

 

Duas pessoas que se fundem sexualmente, diz a Bíblia, se tornam numa só pessoa. Está igual no mesmo prazer; no final do ato vem o pensamento diferente, tornam a se separarem. Quando começa a pensar, você se torna dois novamente. Se você não pensa, onde está a dualidade? Quando você existe com a flor, sem pensar, há um dialogo; não um dueto, mas um diálogo. Quando você está com o seu amante há um diálogo, não um dueto, pois não existem dois. Sentado ao lado da pessoa que você ama, de mãos dadas com ela, você simplesmente existe. Não pensa nos dias passados que já se foram; não pensa no futuro que ainda não veio __ está aqui e agora. E é tão belo estar aqui e agora, e tão intenso; nenhum pensamento pode penetrar nessa intensidade. E a passagem é estreita __ a porta para o presente é estreita! Nem mesmo dois podem entrar juntos, apenas um. A porta é estreita, disse Jesus, se estivermos uns nos outros, passaremos.

 

No presente, não é possível pensar, não é possível sonhar nada mais é do que pensar com figuras. Ambos são coisas, ambos são materiais.

 

Quando você está no presente sem pensar, pela primeira vez está sendo espiritual. Uma nova dimensão se abre __ essa dimensão é a consciência. Por você ainda não conhecer essa dimensão, não está alerta. Estar alerta significa estar tão totalmente no momento, que não há nenhum movimento em direção ao futuro. __ todo o movimento cessa. Isso não significa que você se torne estático. Um movimento tem início, um movimento em profundidade.

 

Leia também a edição anterior: CLIQUE AQUI.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida