5. jan, 2015

DE VOLTA AO VENTRE

“Nu saí do VENTRE da minha mãe e nu retornarei ao SEIO da TERRA. O ETERNO dá O ETERNO tira.  O nome de DEUS seja louvado pra sempre.  Mesmo atingido por tanta desgraça, Jó não pecou nem culpou DEUS de nada”.  (Jó 1: 21-22).

 

Sei que causarei polêmica com este artigo, mas, como cristão, vivo no FIO DA NAVALHA.

 

Existem pessoas, e, podem ter certeza, que nada fizeram, fazem e farão para mudar de vida e a vida tem seus ciclos interessantes e estes não aceitam mesmices ou achismos. Estes ciclos precisam de MUDANÇAS para que se descubram os VALORES PRÓPRIOS de cada um, afinal nascemos com informações que são VALORES de gerações passadas e herdadas por cada um de nós para nos servir apenas como sinaleiros ou aios e a nos dizer: “Você precisa de VIDA PRÓPRIA”. Será preciso entrar na CIRANDA DA VIDA. Não mais dá continuidade à vida dos outros, afinal cada um dará conta de si mesmo a Deus (ou não é assim que afirma a Palavra?).

 

Mas o que tem o Jó com a afirmação “DE VOLTA AO VENTRE”? Nosso amigo Jó será nosso BODE EXPIATÓRIO para o desenvolvimento de nossa reflexão.

 

DE VOLTA AO VENTRE tem três importantes trajetórias:

 

 1º NASCEMOS para VIVER;

 2º VIVEMOS para ASCENDER ou

 3º VIVEMOS para MORRER.

 

Não é verdade que temos aqui um TRAJETO PASSAGEIRO, pois se acreditarmos nisto somos mais que miseráveis, nos exorta Paulo. Aqui montamos nosso EDIFÍCIO sobre a GRANDE PEDRA – JESUS. Não esperamos somente por este mundo, isto é, neste mundo onde nascemos uma vez e temos a oportunidade de nascer outra segunda vez (João 3:3). É aqui onde está implantado o REINO de DEUS: “O REINO está entre vós...” e inaugurado na CRUZ quando o MESTRE brada: “Tudo consumado...” e sem falar que, em Patmos foi dito a João que após um estágio nos ares, a IGREJA descerá ataviada e, a terra transformada, segundo Pedro, receberá esta IGREJA e aqui viveremos em NOVA TERRA e NOVO CÉU.

 

DE VOLTA AO VENTRE é um assunto que precisamos nos ater, pois significa que, dos três estágios, muita gente vive apenas dois:

 

O ESTÁGIO DO NASCER e

O ESTÁGIO DO MORRER.

 

Pessoas que nada afazem para mudar sua vida e ainda culpam a “sorte” ou dão valor ao destino. O ESTÁGIO DO NASCER é um privilégio e o ESTÁGIO DO MORRER pode ser uma honra ou desonra.

 

O ESTÁGIO entre estes dois ESTÁGIOS não depende de ninguém, a não ser de você mesmo. Não importa se nossos pais não puderam nos ensinar, o importante é que você não fique no escuro, esperando a morte chegar. Mesmices ou achismos não criam MUDANÇAS. E sem MUDANÇAS não haverá ambiente para se formar VALORES.

 

Vejamos Jó no capítulo 03 (três) , logo no início ele quebra o silêncio. Em voz alta, amaldiçoou a si mesmo: “Apaguem o dia em que NASCI. Esqueçam a noite em que fui concebido! Que aquele dia seja transformado em trevas, e que Deus, lá em cima, esqueça o que aconteceu” (Leiam Jó 3:1-10).

 

Mas está escrito, sim, e precisa ser estudado com muito cuidado. Jó não sabia do privilégio do NASCER. Ele, religiosamente, expôs todo VALOR de sua crença sem entender que tudo estava acontecendo como experiência própria para que entendesse que VALORES próprios dependiam de sua PRÓPRIA MUDANÇA.

 

Ainda no capítulo três lemos relatos importantes de seus VALORES RELIGIOSOS: “Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramam como água. Porque o que eu temia me veio, e o que receava me aconteceu. Nunca estive descansado, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação” (Jó 3:24-26).

 

Notaram que toda a vida de nosso Jó é pautada por lições religiosas e que estas não lhe deram paz e nem entendimento? Vejam que ele diz que o fruto de seu trabalho, o pão, sempre vinha com suspiros, inconformidades, reclamações e etc., e que seus gemidos se derramavam como água, isto é, vivia chorando, afinal tudo que lhe estava acontecendo ele já antevia, receava e, fatalmente, aconteceu. Não precisamos ser advindos ou profetas para entender que plantando jaca iremos colher jacas. “De Deus não se zomba, o que plantamos colheremos”, assim nos ensina Paulo quando escreve aos Gálatas.

 

Jó estava fadado a MORRER sem ter a experiência do SEGUNDO ESTÁGIO – O ASCENDER. Toda a SAGA de JÓ tem uma linha fatídica. Tudo que ele temia iria lhe acontecer até o capítulo 38 de seu livro. O DESTINO que ele acreditou tornou-se VALORES, pois até lá os amigos religiosos o aconselhou de maneira perversa, isto é, religiosamente sem saber do mal que estava causando a vida deste nosso amigo Jó que iria dá uma guinada em sua vida, ouvindo DEUS através do ACEITAR AS MUDANÇAS. E, falando nestes amigos, excluindo o quarto, o ABIU, veremos os demais, os três no final do livro nesta condição: “... A minha ira se acendeu contra ti (Elifaz), e contra os teus dois amigos; porque não dissestes de mim o que era reto, como o meu servo Jó” (Jó 42:7).

 

A MUDANÇA de Jó teve seu início no capítulo 38, como já mencionado e com a MUDANÇA, os VALORES de Jó também começaram a ter cores e formas diferenciadas, pois ainda no capítulo 42 Jó nos dá uma informação muito importante para entendermos de MUDANÇAS e VALORES: Quem é aquele, dizes tu, que sem conhecimento encobre o CONSELHO? Por isso, falei do que não entendia; coisas que para mim eram maravilhosíssimas, e que eu não compreendia... Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos” (Jó 42:1-6).

 

Jó tinha CONSELHOS encobertos e por isto, tudo que havia dito e ouvido antes que houvesse MUDANÇAS, foram falas sem entendimento e coisas que para ele deveriam ser maravilhosas, ele não entendia. O proprio Jó confessa então que toda sua religiosidade era apenas por ter ouvido, mas agora, com as mudanças seus olhos estavam vendo e vendo o CONSELHO.

 

Falamos do começo da MUDANÇA de Jó, e, sem dúvida nenhuma, seus VALORES foram ressaltados a ponto de orar e fazer holocaustos para seus amigos lá, no capítulo 42.

 

Já no capítulo 38, agora é Deus respondendo a Jó e se apresenta como realmente é e sem fazer nada, além daquilo que o Jó deveria fazer e então ACONSELHA dizendo: “Quem é este que escurece o CONSELHO com palavras em conhecimento?”. Jó permite MUDANÇA e Deus ACONSELHA dizendo:

“AGORA CINGE os teus lombos como homem...” (cingir lombos como homem tem sentido profundo); “E PERGUNTAR-TE-EI, e, tu, responde-me”, “Quem lhe pôs as medidas, se tu sabes?” etc. (leia Jó 38:1-41).

 

No capítulo 40 versículo 07, Deus novamente fala ACONSELHANDO dizendo: “Cinge agora os teus lombos como varão (note que Jó nem era considerado homem, nasceu para morrer, afinal quem funde o homem é o PERÍODO do ASCENDER); eu te perguntarei a ti, e tu me responderás”, mas é no versículo 10 deste capítulo que Deus fala de VALORES, pois antes só falou de MUDANÇAS: “Orna-te, pois, de EXCELÊNCIA e ALTEZA; e veste-te de MAJESTADE e de GLÓRIA”.

 

ORNAR-SE é vestir;

EXCELÊNCIA significa entender que somos CABEÇA da CRIAÇÃO;

ALTEZA significa que fomos criados IMAGEM e SEMELHANÇA do SENHOR;

VESTIR-SE de MAJESTADE e de GLÓRIA quer dizer ao ficarmos despidos precisamos nos reconciliar com SEU CONSELHO. Paulo fala em Romanos 3:23 que pecamos e ficamos destituídos da GLÓRIA de DEUS. Precisamos nos exercitar entre o NASCER e MORRER para adquirirmos corações sábios.

 

PECAR, sem dúvida, é ERRAR nosso ALVO. ALVO do entendimento que já fomos abençoados nEle antes da fundação do mundo (Ef. 1:3, 4). Não PECAMOS quando nascemos, PECAMOS quando adquirimos a IDADE DA RAZÃO e é através do ERRAR que passamos a entender do CONSELHO. Jó 1:22 mesmo atingido por tantas desgraças (versão A Mensagem) não pecou, isto é, não ERROU contra tudo que acreditava somente por ter ouvido e não visto, mas quando entendeu da importância deste exercício do ERRAR, e buscando o CONSELHO, soube como MUDAR e a ter VALORES reais.

 

Que esta nossa aula lhe seja útil, este é nosso desejo para este início de ANO. NÃO VOLTE AO VENTRE DA MÃE TERRA SEM A CERTEZA DE SUA RESSURREIÇÃO EM GLÓRIA.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida