8. fev, 2015

MÁGICA OU MILAGRE

Estamos sempre esperando algo de alguém. Nunca contamos com a nossa capacidade de surpreender e exceder o problema. Estamos quase sempre nas mãos de alguém por este ou por aquele motivo, isto é, estamos dependendo emocionalmente de alguém, como também a espera do disparo econômico ou até mesmo o resultado de um remédio, médico etc...

 

Estamos à espera de uma MÁGICA ou MILAGRE?

 

Precisamos entender o significado dos SINAIS tão apregoados no Velho e Novo Testamento. Vejamos rapidamente alguns textos:

 

Mt 12:38-39 > Então alguns dos fariseus e mestres da lei lhe disseram: "Mestre, queremos ver um sinal miraculoso feito por ti". Ele respondeu: "Uma geração perversa e adúltera pede um sinal miraculoso! Mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal do profeta Jonas.

 

Mt 16:4 > Uma geração perversa e adúltera pede um sinal miraculoso, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas". Então Jesus os deixou e retirou-se.

 

Mc 8:12 > Ele suspirou profundamente e disse: "Por que esta geração pede um sinal miraculoso? Eu lhes afirmo que nenhum sinal lhe será dado".

 

Lc 11:29 > Aumentando a multidão, Jesus começou a dizer: "Esta é uma geração perversa. Ela pede um sinal miraculoso, mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal de Jonas.

 

E só para lembrança: o texto de Mc 16:17 que os meus sinais seguirão aos que creem, não fala aos nascidos de novo.

 

 

I – É NECESSÁRIO SEPARAR O NOSSO SER TRICOTÔMICO

 

“Vós julgais segundo a carne, eu a ninguém julgo” (João 8:15).

 

“Vocês julgam de modo puramente humano; mas eu não julgo ninguém” (João 8:15 V. BLH).

 

“As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam; mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar” (1ª Co 10:13 V. BLH).

 

“As tentações que vos acometeram tiveram medida humana. Deus é fiel; não permitirá que sejas tentado acima das vossas forças. Mas, com a tentação, ele vos dará os meios de sair dela e a força para a suportar” (1ª Co 10:13 V. Jerusalém).

 

Seria bom conferir estes textos com Tiago 1:13-18.

 

Quando falo em separar o nosso SER TRICOTÔMICO, estou dizendo que:

 

A- No nosso espírito estão todas as bênçãos com que já fomos abençoados (MILAGRES). 

B- Na nossa alma todos as características destas bênçãos (SINAIS). 

C- No nosso corpo todos os frutos já existentes, sejam positivos ou negativos (MÁGICAS).

 

Jesus apenas despertou e mostrou todos os MILAGRES & MÁGICAS existentes em todos nós.

 

 

II – QUANDO JULGAMOS FAZEMOS ISTO SEPARANDO AS NOSSAS PARTES?

Jesus como homem não julgou (João 8:13). Virá, é claro julgar os vivos e mortos em sua divisão almática. Não podemos julgar, pois seremos julgados com a mesma medida com que julgamos, pois julgamento humano e psíquico não pode ser relevante, pois ambos estão destituídos da glória de Deus. Somente o espírito sabe de todas as coisas (1ª Coríntios 2:10-16).

 

A- O CORPO HUMANO age como humano. (SINAIS são necessários para ver e depois crer). 

B- O CORPO ALMÁTICO age através do inconsciente (percebemos emocionalmente). 

C- O CORPO ESPIRITUAL existe no oculto (sentimos racionalmente).

 

 

III – SINAL OU MÁGICA (Marcos 1:40-45)

 

A – Jesus pede silêncio e não divulgação da magia (v. 44a).

B – Jesus pede cumprimento da magia na lei (v. 44b cf. Lv 14:3-4 e 10).

C - Jesus veio para cumprir a lei e os SINAIS ou a Mágica são partes dela (da lei).

 

Vejamos ministério de Jesus e o ministério dos judeus:

 

1. Os judeus são batizados na travessia – Jesus é batizado antes de iniciar o seu ministério. 

2. Os judeus sairam para o deserto _ Jesus após o batismo vai para o deserto. 

3. Os judeus tiram da natureza a sua subsistência – Jesus ensina o homem a tirar dele mesmo. 

4. Os judeus, no Sinai, organizam o sacerdócio levítico e as 12 tribos de Israel_ Jesus organiza o seu apostolado com 12 homens.

 

 

IV- FUNDAMENTO DA FÉ (Hebreus 11:1)

 

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem”.

 

As religiões existentes hoje, até mesmo as mais conservadoras, resolveram aderirem o modismo religioso para competirem. Se as religiões não aderirem à doutrina da prosperidade, a doutrina dos milagres nos cultos, onde se exploram coreografias e o exagero nos cânticos, nas danças e gritos, terão de amargarem os seus templos vazios. Criaram então uma crença absoluta nestas regras e esqueceram de pregar a palavra de Deus. Deixaram de usar nos cânticos a Palavra libertadora e em troca usam palavras de ordem dentro de um emocionalismo barato e fantasioso.

 

Infelizmente, falando nos milagres e na prosperidade, as pessoas estão buscando as religiões para solucionar seus problemas de ordem física e social. É claro que, ao fazer isto, usam a Palavra de Deus como prova de suas teses desastrosas. É claro que as pessoas que necessitam do socorro nestas áreas se tornam presas fáceis até mesmo pela razão de nada conhecerem da Doutrina de Deus.

 

A fé não é o que pregam. Fé tem fundamento firme, isto é: Fé é a base onde o cristão monta toda a sua defesa. Fé requer conhecimento daquilo que você diz professar.

 

Se olharmos com cuidado, sem muito empenho, ficaremos surpresos com o Novo Testamento, antes, porém quero só lembrar que todas as religiões dizem que para ser curado ou para solucionar todos os problemas de nossas vidas basta ter fé segundo os testemunhos dos homens da Bíblia e, segundo a própria Bíblia a fé tem fundamento firme, base ou conhecimento, é só lermos o Salmo 119.

 

Se fé é conhecimento, base ou fundamento firme, que conhecimento, que base ou fundamento firme tiveram aqueles homens que foram curados no Novo Testamento? Foram curados? Sim só que não foram curados por meio da fé. Se cura ou prosperidade fossem movidos por fé, o mundo antes teria que ter a base ou o fundamento firme que nos fala as Escrituras e se este conhecimento estivesse no mundo a humanidade não estaria no caos que está hoje em todos os continentes.

 

A fé que os religiosos tanto falam que cura e resolve os demais problemas também é pregado por religiões que são consideradas pagãs é só olharmos os espíritas, católicos e tantas outras da Índia, China etc...

 

A fé que a Bíblia nos fala é bem mais profunda, aliás, Jesus, sobre os milagres, nos disse que obras maiores que as dele nós as faríamos. É também importante frisarmos que a palavra fé nos milagres é uma palavra usada erradamente, pois cada um de nós possui o poder da vida e o poder da morte, pois é assim que está escrito na Bíblia quando diz que em nossa frente seriam colocadas a vida e a morte e que uma desta teríamos que escolher.

 

Não seria bom darmos uma olhadinha nos chamados milagres e considerarmos melhor a palavra fé? Vamos, portanto estudar melhor estas obras que Jesus disse que faríamos:

 

1. O primeiro milagre de água em vinho – Caná de Galiléia (João 2:1-11).

2. A cura do filho do régulo [Funcionário Público] – Caná de Galiléia (Jo 4:43-54).

3. A cura do endemoninhado na Sinagoga – Cafarnaum (Mc 1:21-28. Lc 4:31-37).

4. A cura da sogra de Pedro – Cafarnaum (Mt 8:14-15; Mc 1:29-31 e Lc 4:38-39).

5. Muitas curas em um só dia – Cafarnaum (Mt 8:16-17; Mc 1:32-34; Lc 4:40-41).

6. A cura de um leproso – Galiléia (Mt 8:2-4; Mc 1:40-45; Lc 5:12-16).

7. A cura de um paralítico – Cafarnaum (Mt 9:1-8; Mc 2:1-2; Lc 5:17-26)

8. A cura do enfermo do Poço de Betesda – Jerusalém (Jo 5:1-47).

9. A cura da mão ressecada – Cafarnaum (Mt 12:9-13; Mc 3:1-6; Lc 6:6-11).

10. A cura do servo do centurião – Cafarnaum (Mt 8:5-13; Lc 7:1-10).

11. A ressurreição do filho da viúva – Naim (Lc 7:11-17).

12. A cura de um endemoninhado – Cafarnaum (Mt 12:22-33; Mc 3:20-30; Lc 11:14-15).

13. Os endemoninhados de Gadara – Praia Oriental do mar de Galiléia (Mt 8:28-34; Mc 4:35-41; Lc 8:22-25).

14. A cura de dois cegos – Cafarnaum? (Mt 9:27-31).

15. A cura de um endemoninhado e mudo – Cafarnaum? (Mt 9:32-34).

16. Jesus andando sobre o mar – Mar da Galiléia (Mt 14:23-33; Mc 6: 45-52; Jo 6:15-21).

17. A cura da filha da mulher fenícia – Região de Tiro (Mt 15:21-28; Mc 7:24-30).

18. A cura de mudos e de outros doentes – Decápolis (Mt 15:29-31; Mc 7:31-37; Jo 7:1).

19. Jesus alimenta 4.000 pessoas – Decápolis (Mt 13: 32-38; Mc 8:1-9).

20. A cura de um cego – Betsaida (Mc 8:22-26).

21. A transfiguração – Cesaréia-Filipos (Mt 17:1-13; Mc 9:1; Lc 9:28-36).

22. A cura de um moço endemoninhado – Cesaréia-Filipos (Mt 17:14-21; Mc 9:1-29; Jo 9:37-43).

23. A cura num sábado – Peréia (Lc 13:10-17).

24. A cura de um hidrópico – Peréia (Lc 14:1-24).

25. A cura dos dez leprosos – Samaria e Galiléia (Lc 17:11-19).

26. A ressurreição de Lázaro – Betânia (Jo 11:1-46).

27. A cura de dois cegos – Jericó (Mt 20:29-34; Mc 10:46-52; Lc 18:35-43).

28. Doentes iam a Jesus para serem curados – Jerusalém (Mt 21:12-19; Mc 11:12-19; Lc 21:37-38).

 

CONCLUSÃO: 

“O grande MILAGRE é quando preparamos a trindade de nosso ser e realizamos em outras pessoas este mesmo processo. A legião do mal é uma unidade enquanto a legião do bem está fracionada”.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida