17. jul, 2019

DEUS SE APERFEIÇOA EM NOSSAS FRAQUEZAS.

Enquanto Deus trabalha em silêncio buscando o nosso melhor, nós criamos nossas circunstâncias não percebendo nosso pior.

É claro que não podemos condenar ninguém, pois o véu, segundo Paulo (2ª Coríntios 3:14-16) ainda está posto.

“Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. ”

Paulo ainda nos ensina dizendo que tudo para nós, aprendizes cristãos, tudo vemos e entendemos ou vemos por espelho em enigma: “Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido” (1ª Coríntios 13:12).

Tudo que entendemos é “EMPARTE”, por isso, tudo o que lemos e ouvimos sobre Deus e as ESCOLAS BÍBLICAS se tornam confusos.

A natureza que dirige nossa vida, apoiada por todo achismo das religiões, filosofias, tradições e ideologias no mundo cria em nós “convicções” que caem por terra quando adoecemos, envelhecemos ou nos empobrecemos mais.

Eu sei das nossas dificuldades, pois nossos questionamentos além de serem muitos, eles mudam também com o tempo e exercícios que não dão certos.

Não foi em vão que o Mestre nos aconselha: “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”. Aprender dEle? Como? Não o vemos e quando dizemos que o sentimos descobrimos que são nossas carências altamente emocionais a nos enganar. E dai? Não posso ver e nem sentir O MESTRE se não destruirmos nossas raízes negativas, se não houver a mudança do entender e principalmente se não tivermos “A MENTE DO MESTRE”. Ok, como chegarmos a este estágio? Não se trata de estágio, se trata de “FOME E SEDE DE JUSTIÇA” já que toda nossa “Justiça não passa de trapo de imundície”. Continuo: como? Precisamos examinar nosso espírito para entender o homem natural, Paulo nos diz isto. Não podemos nos conformarmos com esta nossa natureza infiel, cega, surda e cheia de opiniões particulares.

Eu sei das nossas dificuldades e fraquezas, mas “DEUS SE APERFEIÇOA EM NOSSAS FRAQUEZAS” (Sl.18:32).

“E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (2 Coríntios 12:9)

“Deus é o que me cinge de força e aperfeiçoa o meu caminho”. (Salmos 18:32)

  

Por Israel Sarlo