27. dez, 2014

A ESCOLA DO MESTRE - AULA 66

QUEM AINDA PERMANECE VIVO DESDE A RESSURREIÇÃO?

 

"... Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu". (João 21:21)

 

Mais uma vez nos deparamos com PEDRO, mas desta vez junto a outro apóstolo - JOÃO. JESUS estava junto a eles, já havia RESSUSCITADO, porém vamos perceber que os apóstolos estavam cientes de todos os acontecimentos que havia passado o MESTRE. Eles haviam presenciado Sua morte, Seu sepultamento e Seu sepulcro estava vazio. Eles testemunharam suas mãos, pés e o peito furados, mas mesmo assim não estavam pleno, afinal estavam em EXERCÍCIO ESPIRITUAL. Tudo era novo e sabemos que as coisas velhas são sempre contrárias às coisas novas. Mudança sempre doí, pois sempre foi e será confortável a nossa zona de conforto.

 

Com tudo isto, a ordem do MESTRE foi: "SEGUE-ME" (João 21, v.19). Pedro não entendeu o (João 21, v.18) quando o MESTRE falava em relação a morte que Pedro teria, por todos os erros quando humano. Pedro não entendeu nada sobre a "CÉDULA DE DÍVIDA..." (Cl. 2:14). Tanto não entendeu que se preocupou com o outro apóstolo - João e reminiscenciando pensou em quem Jesus amava e que na CEIA se recostou também sobre o seu peito, e que disse: Senhor, quem é que te há de trair? (v. 19).

 

Pois bem, todos nós, quando convertido, não plenos, estamos sujeitos a pagarmos os erros cometidos antes-cruz. Todos nós CONVERTIDOS e em EXERCÍCIO estamos juntando tesouro no céu e sem nenhuma condenação ha para pagarmos. Entendam isto, pois é extremamente profundo.

 

Vamos continuar com a SAGA DE PEDRO e JOÃO nesta aula dada pelo MESTRE: Pedro vendo a João (João 21, v.21) pergunta ao MESTRE: "... Senhor, e deste que será?". Notem a preocupação de PEDRO se não está igual às preocupações de nossas IGREJAS EVANGÉLICAS em relação à MISSÃO? O MESTRE responde a PEDRO dizendo: "... Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me" (João 21, v. 22). É claro que o MESTRE não está falando que JOÃO viveria em carne e ossos até a volta do MESTRE: "... Jesus, porém, não lhe disse que não morreria..." (João 21, v.23b). Disse sim o MESTRE que O AMOR que existia no coração de JOÃO teria que ser como a SEIVA de uma árvore, ou o sangue em nossas veias, dando vida tanto à árvore como ao corpo. Que este amor teria que ser o SEGREDO que manteria a RAZÃO DO MESTRE ter morrido por toda a humanidade e a perpetuidade dele entre nós humanos na terra, pois não estaria ELE entre dois ou três reunidos em seu nome?

 

Vamos fazer MISSÃO? SIM! Que tipo de MISSÃO faríamos? Quando amamos, nos preocupamos, nos colocamos no lugar de quem amamos não estamos anunciando a morte dEle até que Ele venha? MISSÃO não é aquela que fazemos com a mão direita sem que a esquerda veja? MISSÃO não é somente falar, pois falar é fácil, o difícil é viver o que pregamos. Hoje os nossos missionários vão para os chamados CAMPOS DE MISSÕES para cumprir agendas, ou pior, lavar suas mãos como PILATOS lavou as suas em relação ao SANGUE DO MESTRE. Hoje é pomposo um pastor dizer que já fez MISSÃO EM ÁFRICA, note, já fez, mas não deu o seu PLENO, sua vida em exemplo da VIDA DO MESTRE e dá vida, não significa ir até a morte, alguém já fez isto por todos, mas dá a vida significa ser coerente como JOÃO o foi e não pagar como Pedro pagou e Pedro ficou para nós como um grande exemplo de EXERCÍCIO não PLENO, mas JOÃO e PAULO deixaram exemplos que precisamos seguir, afinal se assim fizermos estaremos já na eternidade iniciada na CRUZ e se mantendo até a VOLTA DO MESTRE na busca de sua IGREJA na qual somos MEMBROS EFETIVOS E EM PLENO EXERCÍCIO.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida