11. jun, 2014

PARTE 48 – SABÉLIO

A BÍBLIA E SUAS ESCOLAS RELIGIOSAS E FILOSÓFICAS. 

 

O líder mais notável da escola modalista, cujo nome ficou permanentemente vinculado a esse tipo de pensamento cristológico, foi Sabélio. Dos começos de sua vida pouco se conhece. Já por volta de 215 estava ensinado em Roma. Em essência, seu pensamento teológico era igual ao de Noeto. A única diferença estava no fato de ser muito mais estruturado, notadamente, por dar a devida atenção ao Espírito Santo, tanto quanto ao Filho.

 

Pai, Filho e Espírito Santo são um só e o mesmo. São os três nomes do Deus único que se manifesta de formas diferentes, segundo as circunstâncias. Enquanto Pai, é o legislador do Antigo Testamento, enquanto Filho é encarnado; e enquanto Espirito Santo é o inspirador dos apóstolos. Mas é o mesmo e único Deus que assim aparece nessas relações sucessivas e transitórias, exatamente como se pode, a um mesmo indivíduo, atribuir títulos diferentes segundo os diversos papéis que represente. Embora tenha sido logo excomungado em Roma, Sabélio granjeou numerosos seguidores no Oriente, especialmente no Egito e na Líbia. Não deixou de influenciar consideravelmente o desenvolvimento do que viria a ser a cristologia ortodoxa.

 

A identificação absoluta entre Pai, Filho e Espírito Santo, por ele proposta, foi rejeitada, mas subtendia uma noção de igualdade que veio, por fim - como, por exemplo, no caso de Agostinho - a suplantar a idéia de subordinação do Filho e do Espírito que caracterizava a cristologia do Logos advogada por Tertuliano e Atanásio.

 

Israel Sarlo