25. jun, 2014

PARTE 54 – ESCOLA DE ALEXANDRIA (3ª aula)

ORÍGENES -

 

Clemente não elaborou um sistema teológico completo. Essa seria tarefa desempenhada pelo seu discípulo, ainda mais célebre que ele, e sucessor na direção da escola catequética de Alexandria: Orígenes. Nascido de família cristã, provavelmente em Alexandria, entre 282 e 185, Orígenes aí cresceu, adquirindo familiaridade com as Escrituras. Isso explica o fato de ter tornado o mais completo conhecedor da Bíblia entre todos os escritores da igreja primitiva.

 

Deve ter iniciado muito cedo seu estudo da filosofia. Jovem de intensos sentimentos e grande curiosidade intelectual, foi notável tanto por sua precocidade, quanto pela posteiro maturidade de sua erudição. Durante a perseguição de Sétimo Severo, em 202, perdeu o pai e teria seguido voluntariamente o mesmo destino. A mesma perseguição desterrou Clemente, seu mestre, e, em 203, não obstante sua pouca idade, reuniu em torno de si um grupo de interessados, com os quais restaurou a escola catequética. Nesse cargo se manteve com grande sucesso e com o apoio do Bispo Demétrio, até 215, quando o Imperador Caracala expulsou de Alexandria todos os professores de filosofia. Antes disso, havia interrompido suas aulas por motivo de visitar a Roma (aproximadamente 211-212), onde conheceu hipólito, e à Arábia (aproximadamente 213-214).

 

Sua vida era de extremo ascetismo. Para evitar que suas relações com os números discípulos se tornasse objeto de boatos, emasculou-se (castrou-se), tomando Mateus 19:12 como conselho de perfeição. Em 215, Orígenes foi a Cesareia, na Palestina, onde fez amizades de valor permanente. Autorizado a retornar a Alexandria, em 216 provavelmente, recomeçou sua aulas e inaugurou um período de produtividade literária cujos resultados podem ser considerados quase maravilhosa.

 

Israel Sarlo