8. fev, 2016

A REFORMA PROTESTANTE – PARTE 03

O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE A REFORMA PROTESTANTE

 

LUTERO nasceu em 10 de novembro de 1483, em Eisleben, onde seu pai era simples mineiro. Seus pais possuíam piedade simples, não eclesiástica. Mas enérgico e ambicioso que muitos plebeus, seu pai mudou-se para Mansfelde alguns meses após o nascimento do filho. Ali granjeou respeito e alcançou modesta posição e ardentemente desejou dar à Lutero uma educação capaz de levá-lo à advocacia. Depois do preparo escolar em Mansfelde, Magdeburgo e Eisenach, em 1501, Lutero ingressou na Universidade de Erfurt, onde foi apontado como estudante aplicado, como colega e amante da musica. O movimento humanista que estava começando em Erfurt pouca influência exerceu sobre ele, enquanto lia com grande aproveitamento os clássicos latins.

 

LUTERO estava fortemente marcado pelo sentimento de pecaminosidade, que foi a nota tônica do REAVIVAMENTO religioso da Alemanha da época. Sua graduação como mestre em artes, em 1505, o obrigou a começar seu preparo especial para o estudo de direito. Comoveu-o profundamente, no entanto, a morte repentina de um amigo e por um tris ter escapado ele mesmo de um raio. Então interrompeu sua carreira e, ansioso pela salvação de sua alma, ingressou no mosteiro dos eremitas agostinianos, em Erfurt, no dia 17 de julho de 1505.

 

A “congregação germânica” fazia pouco reformada por André Proles (1429 – 1503) e então supervisionada por Johann Staupit (?-1524), gozava de merecido respeito popular e representava o melhor do monasticismo medieval. Na sua posição teológica era, em termos gerais, inteiramente medieval. Entanto Fe muito pela pregação e incluía homens inclinados à piedade mística e simpáticos às profundas apreensões religiosas de Agostinho e Bernardo. Lutero viria a dever muito a Staupitz. Na vida monástica ele logo se salientou. Em 157 foi ordenado ao sacerdócio. No ano seguinte estava Wittenberg, por ordem de seus superiores, se preparando para o futuro professorado a universidade que lá for estabelecida em 1502 pelo eleitor da Saxônia, Frederico III, o “Sábio” (1486-1525). Ali se graduou como bacharel em teologia, em 1509, mas no mesmo ano foi enviado de volta a Erfurt, possivelmente para estudar com vistas ao grau de sentenciário ou expositor licenciado do grande compêndio medieval de teologia, as “Sentenças”, de Pedro Lombardo. De novembro de 1510 a abril de 1511 fez memorável viagem a Roma, cuidando de negócios de sua ordem. Retornado uma vez mais a Wittenberg, que foi esta então sua asa, em 1512 recebeu o grau de doutor em teologia. Logo começou a prelecionar sobre a Bíblia, tratando, de 1513 a 1515 dos Salmos, depois Romanos até fins de 1516, seguindo-se Gálatas, Hebreus e Tito. A capacidade foi reconhecida pela nomeação, em 1515, como diretor de estudos em seu próprio claustro e como vigário distrital encarregado de onze mosteiros de sua ordem Antes disso começara a pregar e, desde o inicio, demonstrou notáveis dotes.

 

Dentro de sua ordem teve reputação de pessoa de piedade singular. Devoção e zelo monástico.

 

Israel Sarlo

www.ocaminhoeavida.com

www.facebook.com/caminhoeavida