4. jul, 2014

RESPOSTA SOBRE ISAÍAS 28:24-29 (2ª Parte)

Um pouco mais desta TRIBO - EFRAIM:
Em hebraico significa - FÉRTIL.
Efraim era o segundo filho de José e Azenate, filha de POTÍFERA, sacerdote de Om (Gn 41:50-52). Efraim e seu irmão, Manassés, foram adotados por Jacó e considerados seus filhos, cada um se tornando cabeça de uma das tribos de Israel (Gn 48:5). Estes dois irmãos foram abençoados por Jacó (Gn 48: 13:20).

 

Depois da revolta das DEZ TRIBOS os nomes ISRAEL e EFRAIM tornaram-se sinônimos, a TRIBO de EFRAIM fazendo parte preeminente das DEZ (ver Is. 7:2, 9, 17 Os. 9:3-17). Tornou-se memorável pela batalha que se travou entre Davi e o rebelde exército de Absalão, filho de Davi.

 

A TRIBO DE EFRAIM era uma das portas de Jerusalém (IIº Rs. 14:13; Ne 8:16). Ocupava, talvez, o mesmo lugar atual PORTA DE DAMASCO. Politicamente um local estratégico para toda a NAÇÃO HEBREIA.

 

Portanto o texto em pauta (ISAÍAS 28:24-29) é de suma importância, pois traz profecia para JACÓ & ISRAEL, isto é, fala em parte somente para O POVO POLÍTICO HEBREU; e em parte para O POVO RELIGIOSO HEBREU. É necessário então ler todo o texto e não se deixar levar por ventos doutrinários.

 

Primeiro seria importante lembrar que José e Benjamim são filho de Jacó com Raquel, portanto EFRAIM o segundo filho de José passa a ser neto de JACÓ e RAQUEL. A tribo que deveria ter o nome de TRIBO de JOSÉ não aconteceu, portanto a TRIBO que pertenceria a JOSÉ foi dividida em duas e doadas aos seus dois principais filhos: EFRAIM e MANASSÉS. Notem, filhos de José e não de JACÓ.

 

Se olharmos com cuidado Isaías 28 vamos descobrir que duas TRIBOS são castigadas neste texto: EFRAIM e de Judá. Seria também importante notar que a primeira privilegiada como neta (tribo) do PATRIARCA JACÓ e a segunda por ter em seu futuro o ilustre Filho - O LEÃO DE JUDÁ - JESUS.

 

Logo no início do texto existe uma série de repreensão. Note que Isaías estava profetizando para o POVO POLÍTICO HEBREU e se você notar existe também questionamento da não observação dos MANDAMENTOS e que outros seriam mandados e com mais severidade, tanto para EFRAIM como para JUDÁ. Os sacerdotes e profetas são enumerados como "errados": Mas também estes erram por causa do vinho e com bebida forte se desencaminham; até o SACERDOTE e o PROFETA erram por causa da bebida forte..." (v.7). "suas mesas estão cheias de vômitos e de imundícia; não há nenhum lugar limpo. A quem, pois, se ensinaria a CIÊNCIA? E a quem se daria a entender o que ouviu: Ao desmamado e ao arrancado dos seios?" (v.8,10).

 

Estas duas TRIBOS haviam se desviado totalmente do OBJETIVO de DEUS para que vivessem as VERDADES do REINO VINDOURO. Nos textos próximos vamos notar a INDAGAÇÃO de DEUS sobre as raízes da RELIGIOSIDADE destas duas tribos quando DEUS, através de Isaías diz: "Porque é MANDAMENTO sobre MANDAMENTO e mais MANDAMENTO, regra sobre regra, regra e mais regra: um pouco aqui, um pouco ali. Pelo que, por lábios estranhos e por outra língua, falará este povo, ao qual disse: 'Este é o descanso, daí descanso ao cansado; e este é o refrigério mas não quiseram ouvir'" (vs 10-12). Dá para perceber a linguagem profética de Isaías? Ele é claro quando passa o RECADO de DEUS dizendo que a VERDADEIRA MISSÃO das TRIBOS seria se tornarem REFRIGÉRIOS a todos os povos, aliás promessa feita em ABRAÃO por varias vezes em GÊNESIS.

 

No v. 13 é dito por Deus na palavra de Isaías que: "Assim, pois, a PALAVRA do SENHOR lhes será MADORNENTO sobre MANDAMENTO, MANDAMENTO e mais MANDAMENTO, regra sobre regra, regra e mais regra: um pouco aqui, um pouco ali; para que vão, e caiam para trás, e se quebrantem , e se inalassem, e sejam presos". Se vocês estão levando ao pé da letra, então estes mesmos MANDAMENTOS um pouco aqui e um pouco ali, lhes servirão de:
REGRAS;
QUEDA;
GUERRAS e
CADEIAS que os PRENDEM.

 

(Continua na 3a. parte - final)