5. jun, 2015

O NOVO E O VELHO TESTAMENTO – Aula 04

TERMINADA A OBRA-PRIMA

 (Final)

 

Vamos supor, agora, que tendo lido o Velho Testamento (V.T.) você encontre um amigo cristão que o persuade a ler o Novo Testamento (N.T.). O que descobre? Você o lê uma vez, duas, três, e todo o tempo descobre um livro de cumprimentos correspondentes. O primeiro capítulo de Mateus faz soar o refrão que logo se torna habitual, “para que se cumprisse...” O Jesus deve “salvar o povo dos pecados deles” tem sua linha genealógica traçada diretamente até o rei Davi e o patriarca Abrãao, através de quem as duas grandes “alianças com promessas” de Deus foram feitas com Israel. O seu nascimento de uma virgem revela imediatamente o segredo de Isaías 7:14: “Portanto o Senhor mesmo dará sinal; eis que a virgem conceberá, e dará á luz um filho, e lhe chamará Emanuel” que significa “Deus conosco.”

 

Depois disso você lê sobre o Jesus do N. T., cujo nascimento, vida, morte, ressurreição e ascensão são registrados historicamente nos Livros Biográficos, interpretados espiritualmente em Atos e nas Epístolas, e consumados por antecipação em Apocalipse.

 

Em sua morte vicária e auto-sacrifício expiatório, Sua ressurreição e ascensão, Seu sumo sacerdócio presente nos céus, e Sua volta prometida, você observa as cerimônias inexplicadas da Lei ganharem repentinamente novo significado. Todas elas apontam para Ele – como por exemplo, as cinco espécies diferentes de ofertas em Levítico, as ordenanças do tabernáculo, a entrada anual do sumo sacerdote no Santo dos Santos para aspergir o sangue da aliança, e o fato dele sair mais tarde em suas vestes gloriosas para abençoar o povo.

 

Ao ler sobre o nascimento do Salvador e ouvir o anjo anunciar: “Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor lhe dará o trono de Davi, seu pai...,” você compreende que as histórias não cumpridas do V. T. estão sendo retomadas e encontrando cumprimento nEle, em Cristo.

 

Quando lê os ensinamentos de Jesus sobre o amor e paternidade de Deus; ao ouvi-lo dizer “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”; ao vê-lo não apenas subindo aos céus, mas enviando o Espírito Santo e vindo assim a habitar no coração do seu povo remido – você testemunha os anseios insatisfeitos dos livros de filosofia do V. T., encontrando plena realização.

 

Quanto às profecias não-cumpridas da Cristologia do V. T., desde o dia de seu nascimento milagroso em Belém até o apogeu de sua ascensão miraculosa no monte das Oliveiras, Ele está cumprindo essas predições da antiga dispensação. Ele alega ser o seu cumprimento – como quando diz na sinagoga: “Hoje se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir” (Lc.4:21). Ele prova ser o seu cumprimento pela sua vida sem pecado e ministério confirmado por milagres e, mais ainda, em sua morte no Calvário. Sobre quem, passagens como Isaías 53, poderiam ser escritas senão a respeito dEle a quem João Batista apontou, exclamando: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”?

 

O Jesus do N. T. é realmente o cumprimento da cerimônia, história, filosofia e profecia do V. T.:

 

No V.T Ele está vindo.

Nos livros biográficos Ele veio em humanidade visível.

Nas Epístolas Ele chegou através do Espírito Santo invisível.

No Apocalipse Ele volta na glória do império mundial.

 

Os cumprimentos de seu primeiro advento provam a divindade da profecia do V. T. e eles garantem que o que resta a ser cumprido, tanto no Velho como no Novo Testamento, irá certamente ocorrer quando chegar a hora pré-determinada.

 

“Louvemos ao Deus de luz

 cuja revelação pura

 Faz cessar a noite sombria da superstição

 Pela verdade divina e segura;

 Cuja graça auto-manifestada,

 Iniciando através dos patriarcas,

 Brilha agora em toda plenitude,

 Como um reflexo da face de seu Filho encarnado.”

 

www.facebook.com/caminhoeavida