28. mai, 2014

"A ESCOLA DO MESTRE" - Aula 23

AS GRANDES ESCOLAS

 

"Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem".
(Mt. 7.13-14)

 

Quando resolvi escrever sobre "A HISTÓRIA DA IGREJA" e paralelamente escrever vários artigos sobre "A ESCOLA DO MESTRE", eu tinha em mente fazer um paralelo para que estas aulas se tornassem mais fáceis para todos.


Jesus fala que o CAMINHO para o acerto é apertado e para entrar nele é preciso porfiar, isto é, lutar, guerrear, persistir, ter muita coragem e nunca desistir, pois os homens, segundo Salomão, foram feitos perfeitos, mas criaram suas próprias ESCOLAS.


Em nossas aulas sobre HISTÓRIA aprendemos sobre várias filosofias e seus filósofos:

1º - O GNOSTICISMO: A negação da humanidade de Cristo; Que seu corpo não era carne, um fantasma de aparência docética (1ª Jo 1:1-3; 2:2,3); Ensinavam que Cristo apareceu, e ensinou os seus discípulos. Mas, durante este tempo, era um ser celestial, e não de carne e sangue; Baseava-se no "conhecimento" (gnôsis), mas não no sentido em que usualmente entendemos essa palavra. Era sempre uma sabedoria mística, sobrenatural, mediante a qual os iniciados eram levados a um verdadeiro entendimento do universo e salvos deste mundo mau da matéria; Uma religião filosófica de mistério, místico, mágico no seu sincretismo e pelo seu ensino. Os que estão capacitados para recebê-lo são restaurados ao pleroma é representado como o mais inferior de uma série de "eons" ou seres espirituais, emanações do Deus superior. Em geral, as seitas gnósticas dividiam os homens em grupos: os "espirituais", capazes de salvação, de um lado, e os "materiais", que não podia receber a mensagem. Posteriormente, o gnosticismo, notadamente a ESCOLA de VALENTINO, falava numa tríplice divisão: os "espirituais", os únicos capazes de atingir o "conhecimento"; os "psíquicos", capazes de fé e de um certo grau de salvação, e os "materiais", totalmente sem esperança.

 

2º - MARCIÃO: O primeiro reformador da IGREJA que adotou a ideia de um dualismo radical que contrastava o deus deste mundo com o Deus de misericórdia revelado em Jesus. Passou a considerar o Deus do Antigo Testamento (A.T) não mais totalmente mau, mas fraco. Atacava toda forma de legalismo e judaísmo, afirmando que Paulo era o único apóstolo que tinha entendido o Evangelho e que todos os demais tinham caído nos erros do judaísmo e que, por conseguinte, o AT e seu Deus têm de ser rejeitados pelos cristãos.

 

3º - MONTANISMO: Ao contrário do gnosticismo, o montanismo foi um movimento de origem claramente cristã, a primitiva esperança na próxima volta do Cristo desaparecia. A Igreja apostólica, praticamente extinguira-se. Não criam na atuação do Espírito Santo e sem sua atuação não havia mais quem guiasse os escritores do Novo Testamento (N.T) em forma de profecia, afinal havia uma diferença para eles entre o Espírito Santo e Jesus.

 

Como vemos, estão aqui algumas ESCOLAS RELIGIOSAS e FILOSÓFICAS e estas ESCOLAS tiveram e ainda têm uma grande influência nas novas ESCOLAS que se organizam em nossas igrejas.


Hoje a psicologia tem tido um trabalho enorme com estes ensinos (ESCOLAS) e suas consequências terríveis nas pessoas. "Para entender seus pacientes e a si mesmo, Jung, desenvolveu um método e interpretação que se baseou em estudos comparativos de cultura humana, mito e religião; de fato, usou todo e qualquer material proveniente da história do mundo que tivesse alguma relação com os processos mentais. Deu a esse método o nome de 'ampliação'. As principais fontes e origens do pensamento de Jung ainda não foram claramente elaboradas em detalhe. Em seus escritos, reconheceu a dívida para com muitos pensadores que o antecederam, entre eles Goeth, Kant, Schopenhauer, Carus, Hartmann e Nietzche; da maior importância é o fato de se situar a si próprio na linguagem dos GNÓSTICOS ANTIGOS e dos alquimistas medievais...".

 

Então, como o EVANGELHO com suas BOAS NOVAS de SALVAÇÃO chegou até nós?


Quem tem lido nosso BLOG www.ocaminhoeavida.com e a nossa fan page  já deve ter a resposta, pois quando postamos a parte que fala sobre Irineu, o grande teólogo que alcançou distinção na incipiente Igreja Católica, nascido em Esmirna – Ásia Menor, onde conheceu Policarpo, entenderá sua importância na perpetuação do EVANGELHO.


Irineu morreu em Lião como Bispo, mas antes escreveu sua obra principal – Contra as Heresias – com a intenção principal de refutar as várias ESCOLAS GNÓSTICAS, revelando, porém, incidentalmente, seu próprio pensamento teológico. Irineu estudou muito e contra tantas ESCOLAS e contra suas heresias foi buscar nas ESCOLAS da LITERATURA JOANINA, da ESCOLA INACIANA as respostas para as apologias e pelo movimento "católico" dos seus próprios dias. Seria bom ainda sabermos que ele foi homem de espírito profundamente religioso, seu interesse principal era a salvação. Todo este seu desenvolvimento se deve também aos conceitos que aprendeu na ESCOLA PAULINA.


Graças a Deus, Irineu buscou o porfiar e entrar no CAMINHO estreito em busca da "ESCOLA DO MESTRE" e desta maneira nos faz saber que as demais ESCOLAS INVENTADAS pelo homem que criou o caminho largo e fácil e que muitos por ele entraram tem sido combatido por todos aqueles que no EVANGELHO PLENO busca o encontro real com o MESTRE e dEle aprender e encontrar paz em sua alma.


Este, portanto é nosso ressumo. Espero que você continue examinando o nosso BLOG e aprenda mais ESCOLAS por aqui apresentadas e que entre tantas, escolha a "ESCOLA DO MESTRE", afinal seu fardo é leve e seu jugo é suave. Qualquer um passa nesta ESCOLA, basta se matricular e "aprender dEle que é manso e humilde de coração".

 

Abraços.

 

Israel Sarlo