23. out, 2014

A TIPOLOGIA DA IGREJA DE JESUS CRISTO - 5ª LIÇÃO

Mateus 16:18

A NOIVA – A IGREJA DO SENHOR

 

"Regozijemo-nos, e exultemos, e demos-lhes a glória porque são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se preparou,". (Ap 19:7).

 

Esta lição nos dá um histórico muito importante sobre a festa das bodas de casamento entre os judeus e ressalta o simbolismo do casamento entre Yahweh e Israel (Is 62:6; 54:5; Os 2:19, 20 e Ez 16), casamento este tragicamente adulterado pela infidelidade causada por interferência de Jacó.

 

É importante notarmos que toda citação feita a Jacó e a Israel, como: "Amo a Israel e aborreço a Jacó" tem a ver com esta nação dividida:


1º Jacó quando se refere a Israel político e
2º Israel quando se refere a Israel religioso.

 

O adultério tratado em Êxodo 34:15; Is 49:18; 69:10, Deus usa até um profeta para imprimir no povo o horror da infidelidade - Oseias no terceiro capítulo é um retrato de dor. Os textos apresentados referem-se a ganância deste povo em conquistar feudos e crescer, desta maneira, o patrimônio judeu e, assim, a cada conquista, deuses estranhos eram trazidos com os vencidos e a troca foi eminente. O povo judeu, por causa da ganância do Estado (Jacó) apagava a religiosidade (Israel) e isto configurou adultério.

 

A noiva, Israel, traiu Yahwer pela paixão desenfreada que sempre houve, há e haverá em Jacó.

 

O comentarista fala que Israel recebeu vários nomes de esposa de Deus e que Israel foi infiel ao Senhor se prostituindo com outros deuses e que Deus sempre esperou a reabilitação de Israel para dar o seu perdão e restauração (Is 54:1-10).

 

 

A NAÇÃO DE ISRAEL É A FIGURA DA INFIDELIDADE E A IGREJA NÃO PODE IMITA-LA.

Importante ser destacado que na nova ordem (Hb 7:12) muda-se o sacerdócio, a lei, mas o senso de fidelidade é o mesmo, até porque está escrito que o nosso Deus foi o de ontem, o de hoje e será eternamente (Hb 13.8).

 

Hoje não é somente Israel a nação que poderá ter membros agregados ao Corpo de Cristo – A Igreja. Todas as nações têm esta possibilidade até mesmo para cumprir a promessa feita a Abraão em Gênesis 17.

 

Também é verdade que corremos os mesmos riscos que a nação de Israel correu, deixando-se levar pela infidelidade. Imagine que os fazedores de opinião não têm sido a Igreja, ao contrário, a "igreja" (grupos e movimentos religiosos) se deixa levar pelos filmes, novelas e todo o modismo que a mídia falada, televisiva ou jornalística nos impõem.

 

Trocamos de religião com a mesma facilidade em que os judeus trocavam de deuses. Trocamos de opinião com a mesma facilidade que trocamos nossas roupas. Somos tão vulneráveis que qualquer aborrecimento é motivo para brigarmos e nos afastarmos de nossa congregação como "é costume de muitos". Sem dúvida que dessa forma somos também infiéis. Por isto não gosto da frase: "Deus é fiel", pois ela nos desculpa de nossa infidelidade. É claro e certo que Deus é fiel. A questão é: Nós somos fiéis a Ele?

 

A IGREJA, COMO NOIVA DO SENHOR EXERCE A FIDELIDADE.

A Igreja é composta de membros e cada membro tem que ser trabalhado na fidelidade para que exerça a sua função com fidelidade. A mão não pode fazer o trabalho do pé, a barriga não executa o trabalho dos quadris e assim por diante.

 

Quando um dos membros não cumpre com sua missão, o corpo fica deficiente e na sua deficiência todos os demais membros ficam em prejuízo. Igreja deficiente se torna infiel por não executar o trabalho de evangelizar, ou seja, tirar das trevas para a luz os perdidos que são a causa da morte de Jesus na cruz - objetivo do amor de Deus (João 3:16).

 

A Apostasia Para Desviar a Noiva:


Você tem dúvida que existem irmãos dentro de igrejas locais que possuem espírito de engano, falando mentiras, pregando morte espiritual? Você acredita que existem crentes que pregam ensino de demônios; doutrinas estranhas? (Hb 13:9).

 

É importantíssimo lermos as seguintes passagens: (Atos 20: 28-32; 2a Timóteo 4:1-5; Tito 1:14; Gálatas 1:6-9; 2a Coríntios 11:3-6; Atos 15: 1 24; 1a Timóteo 1:3-7; 1a Pedro 2: 1-3, 20-22; Apocalipse 2:2, 6, 20-25 e 3:19).

 

A igreja do fim assistirá Satanás, o anticristo espiritual, ensinar doutrinas estranhas dentro das congregações locais. Homens dentro das igrejas usados por demônios se oporão sutilmente à sã doutrina e à verdadeira adoração de Deus que é em verdade e em espírito. Homens se colocarão à frente do rebanho, querendo ser adorados como Deus. O anticristo chegará "a ponto de assentar-se no santuário de Deus (a igreja) ostentando-se como se fosse o próprio Deus" (2a Ts 2:4, 9-10 + Mt 24:24). "Não sabeis vós (igreja) que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós... Pois o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" (1a Co 3:16, 17, 21-23 + Ef 2:21, 22; 1a Pd 2:5; Ap 3:12; 11:1).

 

Uma igreja local deixa de correr o risco da apostasia à medida que cresce no conhecimento da verdade, na busca do pleno conhecimento de nosso Senhor e único Salvador Jesus Cristo, quando se deixa "levar para o que é perfeito" (Hb 6:1).

 

Somente existe uma maneira de não sermos levados por espíritos enganadores e doutrinas de demônios, que os ministérios estabelecidos por Jesus, com a confirmação do Espírito Santo e o reconhecimento verdadeiro e vigilante dos irmãos iluminados pela simplicidade da luz do Evangelho do Senhor Jesus Cristo, sejamos todos aperfeiçoados, "até que todos cheguemos a unidade da fé (uma mesma esperança e vocação) e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade (maturidade) a medida da estatura da plenitude de Cristo. Não precisamos ser maiores que nosso Mestre, ultrapassando com 'nossa sabedoria' a doutrina de Cristo, para não tornarmos cegos, guias de cegos" (Lc 6:39, 40; 1a Co 4:6). "Para que não sejamos mais meninos (crentes imaturos, criancinhas em Cristo), inconstantes, levados por todo vento de doutrinas, pelo engano dos homens que com astúcia induzem ao erro, antes seguindo a verdade (que é Cristo e não doutrina de homens) e em amor cresçamos (no sentido de tornarmos crentes adultos) em tudo naquele (pois sem ele nada podemos) que é a cabeça, Cristo, do qual todo corpo bem ajustado (pela cooperação de todos) e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte (ministérios, serviços e manifestações do Espírito Santo), faz o seu próprio crescimento para edificação de si mesmo (do próprio corpo de Cristo – a igreja local) em amor" (Ef 4:1-16).

 

Veja também sobre A TIPOLOGIA DA IGREJA DE JESUS CRISTO:

 - LIÇÃO 1

 - LIÇÃO 2

 - LIÇÃO 3

 - LIÇÃO 4

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida