Estudo bíblico

10. out, 2014

JESUS – A GRANDE PEDRA

 

No texto da lição _ Mateus 16:18 é clara a posição de Jesus: "Pois também eu digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela".

 

De imediato necessitamos buscar o contexto, pois o texto inicia dizendo: "Pois eu também te digo..." Jesus está afirmando ou corroborando com uma afirmação anterior, "... pois eu também...". Vejamos o contexto: "... Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (v. 16) e no versículo 17 Jesus disse: "... Porque tu não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que esta nos céus".

 

Sobre a afirmação ou testemunho de Pedro, testemunho ou afirmação com base em Jesus, isto é: "Tu és o Cristo, Filho do Deus vivo", a Igreja seria edificada. É claro, o texto em questão não fala em rocha ou pedrinha. O texto fala tão somente de pedra, da pedra de escândalo, pedra de tropeço ou da esquina que os edificadores, isto é, os religiosos judeus, rejeitaram (Mt 21:42; 1ª Pd 2:7).

 

Diz-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras:A pedra, que os edificadores rejeitaram, essa foi posta por cabeça do ângulo;pelo Senhor foi feito isto, E é maravilhoso aos nossos olhos?

(Mateus 21. 42)

 

E assim para vòs, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes,a pedra que os edificadores reprovaram,essa foi a principal da esquina, E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo,para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.

(1 Pedro 2. 7-8)

 

Clique aqui para ler a lição anterior.

 

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida

 

 

 

5. out, 2014

Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. (Mateus 16:18).

 

 

 

Jesus, que veio buscar e salvar os que haviam se perdido, inaugura na terra a maior AGÊNCIA salvadora do mundo __ A IGREJA.

 

Em Hebreus 10:24-25 lemos: "E consideremos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e as boas obras. Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns. Antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quando vedes que vai se aproximando aquele dia". Ainda o versículo 39: "Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma".

 

 

I – A IGREJA É ÚNICA.

 

A Igreja não pode ser comparada a nada exatamente porque todas as coisas têm fim "céu e terra passarão...".

 

Jesus nunca lançou mão de tipos comparativos a Igreja nem tão pouco os apóstolos ou profetas, pois ela é única em seu texto e contexto. As demais coisas sim podem ser comparadas com a Igreja. Note bem: a Igreja não pode ser comparada com nada, a vida sim, necessita da Igreja como paramento. Tudo pode ser perguntado se está em acordo com a JUSTIÇA do EVANGELHO administrado na Igreja.

 

A Igreja serve como um medidor de nossa espiritualidade e carnalidade. Se estivermos ligados a ela produziremos frutos de arrependimento se não, frutos da carne. Infelizmente o que temos para comparar com a Igreja, o judaísmo? É claro que não. Outras religiões? Muito menos.

 

 

II – O PODER E A NATUREZA ÚNICA DA IGREJA.

 

Em Hebreus 10: 24-25 vamos descobrir a natureza única da Igreja em suas múltiplas formas naturais do Espírito usado no meio dela:


1. CONSIDERAÇÃO.
2. ESTÍMULO.
3. AMOR.
4. BOAS OBRAS (caridade).
5. RESPONSABILIDADE (não deixar a congregação).
6. ENSINO (admoestação).
7. ESPERANÇA (o grande dia da vinda do Senhor).

 

No versículo 39 somos lembrados para não nos compararmos com ninguém ou com qualquer outra instituição, pois todos se retiraram, até mesmo Pedro.

 

Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma. (Hb 10:39)

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida