3. fev, 2015

ESPÍRITO DA VERDADE - Aula 69

[Texto: João 16:13]

 

“Mas, quando vier aquele ESPÍRITO da VERDADE, ele vos guiará em toda a VERDADE, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir”.

 

 

Existem cinco importantes pilares no cristianismo que necessitamos conhecer:

 1º- JESUS como o suficiente SALVADOR.

 2º- O ESPÍRITO de DEUS como CONSOLADOR.

 3º- CRISTO como o único ADVOGADO.

 4º- DEUS como o Supremo JUIZ.

 5º- A IGREJA como PROPAGADORA.

 

Se analisarmos bem João 16:12 descobriremos que tudo que foi dito por Jesus e por todos os homens bíblicos que o antecedeu foram doutrinas, afirmações ou ideologias suportáveis. Nada profundo pode ser dado à humanidade exatamente por não poder suportar, e o pouco que foi dado custou suas vidas.

 

"Tenho ainda muito que lhes dizer, mas vocês não o podem suportar agora”. João 16:12

 

O texto diz: “... não podeis suportar agora”. No presente momento o que vocês podem ouvir são algumas coisas leves, comida para meninos e assim mesmo dita por meio de comparações ou parábolas. “... o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir o bem como o mal. Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, persigamos até a perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, e da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno” (Hb.5:14; 6:1-2).

 

- JESUS COMO SALVADOR:  É muito importante notarmos um texto também no livro de João que diz: “... A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina, conhecerá se ela é de Deus ou se eu falo de mim mesmo” (Jo.7:16-17).

 

Se continuarmos falando de Jesus, como SALVADOR, descobriremos que sua missão foi, como homem, cumprir a lei exatamente para não cumprirmos, pois havia uma máxima que dizia: “Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados” (Hb 9:22), portanto ele veio cumprir uma missão única: de uma vez por todas tirar, abolir os holocaustos e sacrifícios. Aliás, Davi já falava sobre isto (Sl.51).

 

Quando estava prestes a morrer, Jesus brada dizendo: “... tudo consumado...” (João 19:30) isto é: a missão como Jesus, como SALVADOR, está consumada. Tudo agora será diferente, pois aquilo que não pude falar mais preparar se dará após a vinda daquele que mandarei após mim __ O ESPÍRITO da VERDADE.

 

- O ESPÍRITO COMO CONSOLADOR: Em João 16:7-8 Jesus fala: “... que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o CONSOLADOR não virá a vos; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo”. Notemos, portanto que Jesus não teve a missão de consolar e nem tão pouco de convencer acerca do pecado, da justiça e do juízo. Esta missão seria administrada pelo ESPÍRITO da VERDADE em nosso espírito. “O espírito de Deus testifica com nosso espírito” (Rm 8:16) acerca de que? Da verdadeira verdade, do consolo, da justiça e do juízo. Não foi missão de Jesus e nem da igreja.

 

Também não foi e não é missão do ESPÍRITO da VERDADE falar dele mesmo: “... porque não falará de si mesmo...” (v.13 b). O que dirá o ESPÍRITO da VERDADE?

 “... dirá tudo o que tiver ouvido” e

 “... vos anunciará o que há de vir”. (v.13 c).

 

O interessante em tudo isto é notarmos que a missão de Jesus termina na cruz e paralelamente começa duas missões:

 1. A Missão de Cristo como ADVOGADO e

 2. A Missão do ESPÍRITO da VERDADE como CONSOLADOR.

 

Jesus orienta os seus apóstolos e discípulos para irem à Jerusalém dizendo: “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc. 24:49). Em Atos 2:1 a 13 vemos o cumprir da promessa de Jesus e também de Joel 2:28-30. É importantíssimo entendermos que as ocorridas no dia de Pentecoste, umas das festas judias, não ocorre hoje nas reuniões dos chamados pentecostais, isto é, não há “vento veemente e impetuoso”; não há “línguas repartidas, como que de fogo...” e nem tão pouco os reunidos saem falando as línguas estrangeiras ditas desde o versículo 9 ao 11 do capitulo 2 da Atos dos Apóstolos.

 

A missão do ESPÍRITO da VERDADE também tem uma missão paralela à de Jesus no que diz respeito ao batismo:

 

A - Jesus teve dois importantes batismos.

 1. Batismo nas águas (Lc 3:21-22).

 2. Batismo na morte (Lc 12:50).

 

 B - O ESPÍRITO da VERDADE não se batizou, mas batiza com dois importantes batismos.

 1. Batismo com ESPÍRITO SANTO e

 2. Batismo com FOGO (Mt. 3:11).

 

O batismo com o Espírito Santo significa o entendimento que temos das bênçãos existentes em nosso espírito eleito em Cristo e abençoado nele antes da fundação do mundo (Éf 1: 3-4), isto é: quando tornamos nosso espírito santo, separado das opções dos corpos carnal e almático, ou melhor, quando entendemos que o Evangelho é uma espada de dois gumes que separa os principais corpos existentes em nós e depois divididos santificamos ou separamos o corpo do espírito, afinal não somos tripartidos? (1ª Ts 5:23). Esta SANTIFICAÇÃO, um dos principais pilares da IGREJA: Salvação, Santificação e Regeneração, só existirá quando santo, separado estiver nosso espírito e isto só acontecerá quando formos primeiro batizado com FOGO.

 

O batismo com FOGO significa a maior tribulação que um cristão possa passar. Este batismo significa:

 1. Renunciar a si mesmo (Mt 16:24).

 2. Ter paciência

 3. Experiência

 4. Esperança (Rm 5:3 a 5; 12:12).

 

Este batismo só é válido no sacrifício santo agradável a Deus, isto é: culto racional (Rm 12:1-2). Quando exercido com alegria e não felicidade “Alegrai-vos na tribulação...” (Rm 5:3). É bom lembrarmos da parábola de Jesus que ensinou-nos que o trigo era colhido e lançado no celeiro e joio não, este era organizado em feiche e lançado no FOGO para ser batizado, isto é purificado (Mt 10:30) ou transformado em trigo. Aliás, não se deve ter cuidado com o trigo, com pouca mistura se transforma em pão, o cuidado em transformação terá que ser tomada com o joio.

 

- ADVOGADO; JUIZ E A IGREJA:  Estes três pontos não podem ser separados.

A igreja tem a missão de falar, propagar, difundir e expor o Evangelho de maneira clara e objetiva e não fazer como os judeus para não sofrer as mesmas dores que eles sofrem até hoje. Como já explicamos o ESPÍRITO da VERDADE nos convencerá batizando-nos com FOGO mediante o CÓDIGO de Justiça, da Verdade e do Juízo exposto pela IGREJA e esta, de maneira verdadeira nos ensinará a usar a ESPADA do ESPÍRITO para separarmos os corpos (alma, espírito e corpo fisico) e SANTIFICAR o mais importante deles, para que este dê VIDA ABUNDANTE aos demais.

 

Cristo, como ADVOGADO, estará advogando a nossa causa consolada pelo ESPÍRITO da VERDADE e pregada pela IGREJA e o JUIZ não ouvirá e nem atenderá a ninguém a não ser o seu único representante __ Cristo, seu filho e advogado nosso que não usa o mesmo CÓDIGO e nem a mesma legislação dos homens para defesa da humanidade.

 

CONCLUSÃO.

Tenho esperança que esta aula desperte a todos na busca da SANTIFICAÇÃO através da REGENERAÇÃO que, sem dúvida, são os resultados da SALVAÇÃO. É claro que estes três pilares da IGREJA MILITANTE só serão possíveis mediante o entendimento do EVANGELHO que tem sua chave na BÍBLIA. Portanto vamos examina-la, esquadrinha-la e achar a chave, pois Jesus está na porta de nossos corações, batendo, pedindo morada e necessitamos abri-la e convida-lo para estar conosco todo sempre.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida