11. jul, 2014

ORIGEM DAS TRADIÇÕES DO JUDAÍSMO - (Aula 9)

Designar a comunidade essênica de Qumrã como uma "seita" resulta inadequado, como também o é de "sectários" os escritos desta comunidade, ou os livros "apócrifos" do Antigo Testamento. O uso do termo "apócrifo" não deve supor tampouco uma diminuição de valor de tais livros, como se fossem menos representativos do judaísmo que os livros chamados canônicos.

 

Os últimos decênios conheceram o renascimento do estudo desta literatura apócrifa, graças, sobretudo, às descobertas dos manuscritos de livros de que não se tinham notícias ou dos quais não se conhecia o título.

 

Se a partir da perspectiva do judaísmo oficial dos séculos II-VI dC não se pode imitir juízo negativo a respeito de outros segmentos sociais e ideológicos do judaísmo dos não anteriores a 70, tampouco cabe estabelecer, desde uma perspectiva cristã e neotestamentária, apreciações igualmente desqualificadoras sobre o conjunto do judaísmo. Os descobrimentos do Mar Morto e os estudos dos últimos anos contribuíram para redescobrir a matriz na qual se gestou o cristianismo: o messianismo apocalíptico judaico e, mais em geral, o conjunto das tradições do judaísmo.

 

Nas nossas próximas aulas em nosso DESAFIO, vamos estudar sobre a BÍBLIA NAS ÉPOCAS PERSA, HELENÍSTICA E ROMANA. Eu daria um conselho: Agrupe-se com pessoas pertencentes a seu sistema social religioso, principalmente aqueles que gostam e querem inteirar-se da VERDADE e comecem a estudar. Se houver alguém de sua ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL, chame e que tenham bom proveito desse material.

 

Temas anteriores: saiba mais

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida