10. out, 2014

TEXTO x INTERPRETAÇÃO - (Aula 26)

Esta estrutura consonântica do hebraico, jogando com câmbios vocálicos dentro de uma mesma raiz estável, assim como o sistema de escritura ao utilizar unicamente signos de valor consonântico, permitem e até se comprazem em mudanças fonéticas e gráfica (significantes), arrastando consigo mudanças de significado. Isto permite uma duplicidade se sentidos em numerosos textos legais ou narrativos, que exigem ou dão ocasião para o exercício do derâs ou da interpretação conforme os métodos da hermenêutica bílica.

 

A incoerência ortográfica da escritura das matres lectionis por exemplo, na ortografia do termo tôledôt ("gerações") no Pentateuco, pode responder à intenção de estabelecer ao mesmo tempo o texto e uma determinada interpretação do mesmo. Esta mesma relação entre texto e interpretação pode explicar a razão do emprego irregular da determinação ha-antes do nome 'adam' nos relatos de Gn. 1-5.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida