8. fev, 2015

DESAFIO - O GREGO - Aula 37

Hoje vamos ver um pouco do GREGO?

 

Os livros deuterocanônicos do Antigo Testamento (A.T.) estão escritos em grego, embora o original de alguns, como o de Ben Sirac, tenham sido escritos em hebraico ou aramaico. A língua original do Novo Testamento (N.T.) é o grego, embora os ditos de Jesus e outras partes do N.T. tenham sido transmitidos, por algum tempo, em aramaico (ou hebraico).

 

Os escritores da Antiguidade tardia não deixaram de manifestar sua aversão à linguagem utilizada na versão da LXX (septuaginta) e no NT, cujo grego não podia deixar de parecer-lhes muito distante dos cânones do clássico. Os apologetas cristãos, também formados no aticismo e na retórica dos clássicos (Crisóstomo, Agostinho, Jerônimo etc.), tratavam de justificar o estilo dos escritos bíblicos, descuidado e tosco, porém sensível e popular ao mesmo tempo.

 

Os humanistas do Renascimento perceberam também a distância que separava o grego bíblico do grego dos clássicos. Os séculos XVII e XVIII conheceram uma acre polêmica entre hebraístas, que atribuíam ao fluxo da língua hebraica qualquer desvio do grego bíblico com relação ao grego clássico, e os puristas do helenismo, que não podiam admitir a presença de hebraísmo e outros barbarismos nas Escrituras inspiradas. No século XIX não faltaram os que quiseram explicar as peculiaridades do grego do NT em virtude do caráter especial ou "inspirado" desta língua, que tinha sido desenhada para servir de expressão à revelação divina.

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida