5. set, 2014

ESCATOLOGIA: AULA 07 - A estátua

A ESTÁTUA DO SONHO DO REI NABUCODONOSOR

 

Referências: Dn. 2:24-45; e Figuras aqui ilustrativas.

 

1º- CABEÇA de OURO - Representa o próprio rei Nabucodonosor e seu grande Império (Dn. 2:37-38).

 

2º- PEITO E BRAÇOS de PRATA - O segundo Império o Medo-Persa, representado na estátua pelo peito e braço de prata, é o sucessor da Babilônia como governo mundial. Este segundo império representado pela PRATA é inferior ao seu antecessor, representado pelo OURO (Dn. 2:39).

 

3º - VENTRE E COXAS de COBRE - Representa a terceira potência mundial que veio a seguir, isto é, o império Grego, que teria domínio sobre toda a terra (Dn. 2:39b), sob a direção de Alexandre o Grande.

 

4º - PERNAS de FERRO - Simboliza o quarto império que se levantaria sobre a terra, ou seja, o império Romano, a potência férrea (Dn. 2:40). Foi o que mais durou (aproximadamente 500 anos). Foi nele que se deu a "plenitude dos tempos quando Deus enviou Seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei" (Gl. 4:4). Veio na plenitude do Império Romano e voltará, a segunda vez, na plenitude do Império Romano Redivivo, sob a liderança do Anticristo.

 

5º - PÉS de FERRO e BARRO - Os dez dedos dos pés simbolizam dez reis. A proximidade entre os dedos indica que viveriam numa mesma época. Sendo os pés a extremidade da estátua, indicam o que restou do último império: uma mistura de ferro (força) e barro (fraqueza). A corrupção governamental e popular levou o Império Romano á ruína, em (455 ªC.) A história passada de Roma não indica que em alguma época houve dez reinos unidos simultaneamente, o que aponta para a realização de um Império Romano futuro, que ressurgirá pela união de dez reis ou nações (Dn. 2:41-43).

 

6º O REINO do CÉU – (Dn. 2:44-45) - "Nos dias destes reis", ou seja, nos dias dos dez reis representados pelos dez dedos dos és da estátua, "o Deus do céu levantará um reino". A Pedra (Cristo) cortada sem auxílio das mãos, esmiuçará e consumirá todos estes reinos (Lc. 20:17-18; 1ª Pd. 2:6-8; Rm. 9:32, 33; Is. 8:13, 14). Este reino será estabelecido para sempre, quando Jesus Cristo voltar, para por fim ao "tempo dos gentios" (Lc. 21:24), destruir os exércitos gentios confederados, que terão invadido Jerusalém. "Naquele dia os seus pés estarão sobre os monte das Oliveiras..." (Zc. 14:35). "Este reino não passará a outro povo... mas ele mesmo subsistirá para sempre" (Dn. 2:44; Lc. 1:32, 33) e "encherá toda a terra" (Dn. 2:35).

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida