26. jul, 2014

HEBREUS - AULA 4

SALVAÇÃO SEGUNDO O ESCRITOR DA CARTA AOS HEBREUS

 

3. A Eficácia da Palavra Viva na Pré-conversão.

Aprendemos sobre a importância da ação do Espírito Santo (Agente) e a palavra de Deus (meio) na Pré-conversão: O Espírito vivifica a palavra pregada. Esta é a razão pela qual o escritor lança mão da eficácia da "palavra viva" (e não da palavra escrita, que é morta) - Hb 4:12, 13 - pregada entre eles diante da qual não existe criatura que não se manifeste e tome uma decisão livre (Rm 10:8), "pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos de Deus, a quem temos de prestar contas". Por isso o escritor lança mão repetidas vezes da frase "Hoje, se ouvires a sua voz..." A voz do Espírito! (Hb 3:7 cf. Ap 22:17).

 

A Bíblia começa com o Espírito (Gn 1:2) e agora acaba com um convite do Espírito e da Noiva (Igreja). O Espírito veio para convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo. A Palavra "convencer" é "vencer com", ou seja, vencer a incredulidade com o argumento da palavra pregada, diante da qual não existe criatura que não se manifeste e tome uma decisão por Jesus Cristo.

 

Assim, quem tem ouvidos ouça a voz de Jesus (Hb 3:16 – 11:24). Com bastante atenção, leia sublinhando as palavras chaves comuns aos dois livros. Vamos apenas citar algumas passagens desta carta aos Romanos. Para o entendimento imediato de que Hebreus 4:1, 11 assim como vimos em Hebreus 3:12,13 é uma advertência aos judeus incrédulos e indoutos (simpatizantes do Evangelho) que se encontravam em Roma, vejamos os paralelos abaixo:

 

"Mas nem todos obedeceram ao Evangelho... a fé vem pelo ouvir a palavra de Cristo" (Rm 10:16, 17).
"Mas pergunto: porventura não ouviram?" (Rm 10: 18, 19).
"Pergunto mais: porventura não terá chegado isto ao conhecimento de Israel?".
"Quanto a Israel, porém, diz: todo o dia estendi as minhas mãos a um povo rebelde e contradizente" (Rm 10 21).
"Deus não rejeitou o seu povo que de antemão conheceu" (Rm 11:2 cf. Hb 4:7).
"... agora, no tempo hoje, sobrevive em remanescente segundo a eleição da graça... mas a eleição os alçarão; e os demais foram endurecidos... até o dia de hoje" (Rm 11:5- 8 cf Hb 4: 2, 6, 7).
"Dirijo-me a vós outros que são gentios... porque se Deus não poupou os ramos naturais, também não te poupará. Eles (Israel) também, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; pois Deus é poderoso para os enxertar de novo" (Se, porém, permanecerem na incredulidade, é impossível renova-los para o arrependimento Hb 6:4-6; 10:26-31. "Quanto aos crentes, todavia..." Hb 6:9-12).

 

Agora leia e medite novamente sobre Hebreus 3:7 – 19; Hb 4: 1 – 13. Depois leia e medite sobre os capítulos 10 e 11 de Romanos. Procure as palavras comuns e faça você mesmo uma lista delas.

 

Um ensino importante: Se entrar no descanso de Deus é algo mais do que entrar na Canaã terrestre, então compreendemos porque Moisés se encontra hoje, pela fé, no descanso de Deus (Lc 9:30, 31), apesar de não ter entrado na Canaã terrestre (Dt 1: 37; Hb 11: 23 – 29 note o v. 26). Portanto, a entrada no descanso não é por obras, mas pela graça, assim como a salvação posicional também é pela graça. A entrada no descanso de Deus é uma posição alcançada pela fé "em Cristo", assim como a salvação posicional é conseguida através do sangue de Jesus, pois pelo sangue fomos (passado) santificados, justificados e glorificados quando nos convertemos (1a Co 6:11; Rm 8:29, 30). Porque "Nós, porém, que cremos (ao contrário dos que endureceram seus corações pela incredulidade) entramos no descanso... Porque aquele que entrou (passado) no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas" (Hb 4:3a, 10).

 

I – APOSTASIA:
A – O ANTICRISTO.
B – A VINDA DO SENHOR.

 

Para nós, a vinda do Senhor Jesus Cristo não será caracterizada por guerra, terremotos, pestes, fome, etc ("não vos assusteis porque é necessário acontecer, mas ainda não é o fim... até ao fim haverá guerras; estão determinadas assolações") (Mt 24:6 + Dn 9:26c).

 

Duas evidências de caráter espiritual ocorrerão dentro da igreja:


1. A primeira é imediata, que já está assolando as igrejas locais;
2. A segunda mediata, que se dará três anos e meio antes do retorno do Senhor (2a Ts 2: 1-17 obs v. 3).

 

a- A Imediata: Apostasia
b- A Mediata: Revelação do Anticristo.

 

A palavra apostasia (grego), significa revolta, rebelião, afastamento doutrinário, afastamento da verdade. A mesma palavra é usada em português com o mesmo sentido. Apostasia não é sinônimo de perda da salvação posicional. A apostasia afetará muitos crentes dentro da igreja dos últimos dias à medida que se aproxima à vinda do Senhor. A apostasia virá sobre muitos cristãos. Nestes últimos tempos, muitos crentes se afastarão da verdadeira doutrina de Jesus e recusarão a dar ouvidos à verdade, à sã doutrina.

 

O Espírito Santo afirma expressamente (1a Tm 4:1) que alguns crentes se afastarão da verdade (apostasia), entristecendo-se a ponto de colocarem em dúvida sua esperança e segurança (ou seja, a sua fé) na obra redentora da salvação consumada na cruz pelo seu Senhor Jesus Cristo, porque darão ouvidos:


1. A espíritos enganadores (gr. Desviadores).
2. A Doutrinas (ou ensinos) de Demônios.

 

Preste a atenção na afirmação feita pelo Espírito Santo: "apostatarão da fé". O Espírito Santo está se dirigindo à igreja. O Espírito não está dizendo que alguns perderão a salvação eterna, anulando o sangue, a obra redentora de Jesus na cruz uma vez por todas (Hb 9: 12, 15). O Espírito afirma que espíritos enganadores e ensinos de demônios entrarão através de homens que induzirão os crentes ao erro e por isso, alguns se "apostatarão da fé", ou seja, muitos por ouvirem mentiras do inferno, perderão a sua fé na verdade; ficarão em dúvida quanto se perdem ou não a sua salvação.

 

Em Hebreus 11:2 diz que a fé é a certeza de coisas que se esperam. Apostatar da fé, então, é perder a certeza do que o crente mais espera, isto é, a sua eterna redenção, quer esteja morto ou vivo na vinda do Senhor (1a Co 15: 51, 52). Apostatar da fé é perder a certeza da "eterna salvação" no sangue de Jesus (Hb 5: 9; 7: 25; 6: 18-20). Daí a advertência em Hebreus 10:23: "confissão da esperança" (salvação – Rm 10:9, 10; Lc 12:8, 9; Mt 10: 32, 33; 1a jo 2: 23; 4:2, 3, 15).

 

Você tem dúvida que existem irmãos dentro de igrejas locais que possuem espírito de engano, falando mentiras, pregando morte espiritual? Você acredita que existem crentes que pregam ensino de demônios; doutrinas estranhas? (Hb 13:9). É importantíssimo lermos as seguintes passagens: (At 20: 28-32; 2a Tm 4:1-5; Tt 1:14; Gl 1:6-9; 2a Co 11:3-6; At 15: 1 24; 1a Tm 1:3-7; 1a Pd 2: 1-3, 20-22; Ap 2:2, 6, 20-25 e 3:19).

 

A igreja do fim assistirá Satanás, o anticristo espiritual, ensinar doutrinas estranhas dentro das congregações locais. Homens dentro das igrejas usados por demônios se oporão sutilmente à sã doutrina e à verdadeira adoração de Deus que é em verdade e em espírito. Homens se colocarão à frente do rebanho querendo ser adorados como deus. O anticristo chegará "a ponto de assentar-se no santuário de Deus (a igreja) ostentando-se como se fosse o próprio Deus" (2a Ts 2:4, 9-10 + Mt 24:24). "Não sabeis vós (igreja) que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós... Pois o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" (1a Co 3:16, 17, 21-23 + Ef 2:21, 22; 1a Pd 2:5; Ap 3:12; 11:1).

 

Uma igreja local deixa de correr o risco da apostasia à medida que cresce no conhecimento da verdade, na busca do pleno conhecimento de nosso Senhor, único Salvador Jesus Cristo, quando se deixa "levar par o que é perfeito" (Hb 6:1).

 

Somente existe uma maneira de não sermos deixados levar por espíritos enganadores e doutrinas de demônios, que os ministérios estabelecidos por Jesus na sua igreja local, com a confirmação do Espírito Santo e o reconhecimento verdadeiro e vigilante dos irmãos iluminados pela simplicidade da luz do Evangelho do Senhor Jesus Cristo, sejamos todos aperfeiçoados, "até que todos cheguemos a unidade da fé (uma mesma esperança e vocação) e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade (maturidade), à medida da estatura da plenitude de Cristo; Não precisamos ser maiores que nosso Mestre, ultrapassando com "nossa sabedoria" a doutrina de Cristo, "para não tornarmos cegos, guias de cegos" (Lc 6:39, 40; 1a Co 4:6) "para que não sejamos mais meninos (crentes imaturos, criancinhas em Cristo), inconstantes, levados por todo vento de doutrinas, pelo engano dos homens que com astúcia induzem ao erro, antes seguindo a verdade (que é Cristo e não doutrina de homens) e em amor cresçamos (no sentido de tornarmos crentes adultos) em tudo naquele (pois sem Ele nada podemos) que é a cabeça, Cristo, do qual todo corpo bem ajustado (pela cooperação de todos) e ligados pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte (ministérios, serviços e manifestações do Espírito Santo), faz o seu próprio crescimento para edificação de si mesmo (do próprio corpo de Cristo – a igreja local) em amor" (Ef 4:1-16).

 

A palavra "revelação" significa que o anticristo será revelado à igreja pelo Espírito (2a Ts 2:3, 8 ob. v.3); a igreja terá o privilégio de identificar o filho da perdição. O anticristo será identificado pela igreja, não pelo mundo: "de fato será revelado" (v.8). A revelação se dará três anos e meio antes do retorno do Senhor. O mundo o aguarda como líder e salvador da crise socioeconômico (Ap 13: 2): "Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta".

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida