5. set, 2014

HEBREUS - AULA 9

O PROPÓSITO DE DEUS É VOLTARMOS AO JARDIM E TERMOS COMUNHÃO COM ELE.

 

O livro de apocalipse mostra que após o retorno de Jesus, o milênio e o juízo final, haverá um novo céu e uma nova terra, porque o primeiro céu e a primeira terra (Gn 1:1) hão de passar e a agitação mundial não mais existirá ("o mar já não existe"). (Ap 21:1; Lc 21:25; Mt 24:35; Is 65:17).

 

Esta é a nossa esperança: "Nós, porém, segundo a sua promessa esperamos novos céus e nova terra, nas quais habita a justiça" (2a Pd 3:13).

 

Estas passagens apontam para um novo Éden, para um novo jardim onde Deus habitará novamente com o homem: "Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus e Deus mesmo estará com eles" (Ap 21:3). Este é o descanso que Deus tem para o seu povo. A salvação escatológica ou futura (Hb 9:28).

 

"Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus" (Hb 4:9). Resta ainda um repouso real, num lugar – no novo céu e na nova terra. Agora estamos posicionalmente no descanso espiritual (Hb12: 21-24), porém haverá um dia em que, ressurretos estaremos de fato, no novo jardim! Ali, tudo que havia se perdido no antigo jardim do Éden será restaurado, porque (Observe o paralelo/contraste):

 

1. "Deus habitará de novo com os homens" – {Comunhão restaurado} (Ap 21:3 – cf. Gn 3:23, 24).
2. "Não haverá mais morte, nem pranto, nem dor" (Ap 21:4 – cf. Gn 3:6 e 16).
3. "Lá estará o rio e a árvore da vida" (Ap 22:2 – cf. Gn2: 9-10).
4. "Não haverá mais maldição" (Ap 22:3 – cf. Gn 3:17).

 

Esta é a salvação futura ou escatológica que aguardamos! (Hb 9:28; 1a Co 15:51,52).


"Quem tem em Cristo esta esperança, a si mesmo se purifica (santificação do mundo) como é ele puro" (1a Jo 3:2, 3; Cl 3:1-4).

 

"Abraão viu o meu dia, viu-o e alegrou-se" (Jo 8:56).

 

Abraão que viveu cerca de quatrocentos e trinta anos antes da saída do povo do Egito, não participou do Êxodo, nem tão pouco entrou em Canaã (sombra do verdadeiro descanso). Entretanto, "pela fé, sendo chamado para um lugar que havia de receber por herança, obedeceu e saiu, sem saber para onde ira" (Hb 11:8; Jo3: 8); Abraão, portanto, pela fé, sem obras, alcançou, não Canaã, mas o verdadeiro descanso em Deus (Mt 8:11; 22:31, 32).

 

Em Hebreus 11:10-16 há uma afirmação de que Abraão viu um descanso superior, como Jesus afirmou em João 8:56 dizendo: "Cidade que tem fundamentos da qual Deus é arquiteto e construtor". Sua família morreu na fé: "Não alcançaram as promessas. Viram-nas de longe, e as saudaram. E confessaram que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra" (Jo 17:14-18).

 

Esta cidade que tem fundamentos, da qual Deus é arquiteto e construtor, é o real descanso de Deus. É o lugar que Abraão e sua descendência, escatologicamente, haverão de "receber por herança" (Hb 11:8); é a nova Jerusalém, uma cidade que tem fundamentos, da qual Deus é arquiteto e construtor: "Vi novo céu e nova terra... Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus... (como arquiteto) eis que faço novas todas as coisas... (construtor) Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro... E me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus... A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro" (Ap 21:1,2,5,9,10,14,22,23).

 

"Eis que venho sem demora. Bem aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro" (Ap 22:7).

 

Bem aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que lhes assistam o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas (Ap.22:14).

 

Por causa do sangue de Jesus (cruz), a igreja terá o direito escatológico de acesso ao novo jardim do Éden, ao real descanso de Deus, a árvore da vida cujo caminho foi guardado por querubins e uma espada que se revolvia, para que o homem caído não estendesse a mão, e tomasse também da árvore da vida, e comesse e vivesse eternamente afastado de Deus (Gn 3:22-24).

 

Se notarmos cuidadosamente, vamos perceber que Apocalipse começa exatamente onde termina Gênesis 3:24. Ou seja, o eterno propósito de Deus é que vivamos no jardim, no descanso dele que foi preparado para o homem desde a conclusão da obra da criação e então voltarmos à comunhão com Ele.

 

Por causa da desobediência o homem não permaneceu no descanso de Deus, "embora, certamente as obras estivessem sido concluídas desde a fundação do mundo. Nós, porém, que cremos, entramos no descanso" (Hb 4:3), preparado desde a conclusão da fundação do mundo. Quanto tempo perdido! Podíamos ter alcançado Canaã em poucos dias, entretanto ficamos quarenta anos vagando no deserto por causa da incredulidade. Mas graça a Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor, por intermédio de quem obteve acesso, pela fé, à graça da salvação, graça de voltarmos ao descanso, a essa graça na qual estamos firmes..." (Rm 5:1,2).

 

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida