8. jun, 2019

DO OSTRACISMO À COMUNHÃO

 

 

“E sabemos que...” (Romanos 8:28);  “o fardo é leve e o jugo suave” (Mateus 11:28-30) no entanto, antes disto há dois caminhos “largo e estreito” (Mateus 7:13-14) caminho das facilidades (zona de conforto) e caminho das dificuldades, neste último aprendemos e amadurecemos.

O Ostracismo era uma punição existente em Atenas, no século V a.C, na qual o cidadão, geralmente um político, que atentasse contra a liberdade pública, era votado para ser banido ou exilado, por um período de dez anos. O Ostracismo foi criado por Clístenes, o "Pai da Democracia".

Sei que as aulas estão sendo muito pesadas, mas gostaria de lembrar de duas importantes mudanças, no  V. e N. TESTAMENTO e ambas são TRAUMÁTICAS.

1º- Velho TESTAMENTO: Transplantar coração (Ez. 36:26; Ez.11:19; 18:31; 28:2-6 e 17);

2º- Novo TESTAMENTO: Nascer de Novo (João 3:7).

Ainda gostaria muito de lembrar Romanos 12:2 unindo os dois textos para então Paulo orientar-nos: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”

Nenhum ser cresce, falando de prosperidade, se não afinar a ferramenta chamada INTUIÇÃO. Todo ser pode ser rico, pois nas grandes savanas da África, os grandes felinos, só podem contar com a ferramenta chamada INSTINTO, nunca sinônimo de INTUIÇÃO. Portanto, riqueza depende de faro, fome e sorte, assim são os homens em busca da riqueza - HOMEM ANIMAL.

O homem ainda sentimentaliza coisas como roupas, casas, carros e etc., o ruim disto é que estas coisas não têm sentimento algum, elas têm preço e sempre vai em mãos de quem dá mais.

O que você tem pensado e sentimentalizado? Olhem os animais e percebam que, mesmo irracionais, seus instintos tem valores de fidelidade.

(vamos nos basear em Romanos 8 e exemplificar a expressão Bluetooth)

Como analogia, vamos considerar a COMUNHÃO como uma ferramenta de Bluetooth(um tipo de rede sem fio de comunicação baseado em microchips transmissores; faz conexões e transmissões de dados/informações entre dispositivos, sem fio, sem contato físico).

Temos falado muito sobre HOMEM NATURAL e já estamos estudando o HOMEM ESPIRITUAL. Já falamos da alta e baixa CONSCIÊNCIA; já tratamos das “OBRAS DA CARNE” quando sem ou com a marca do “FRUTO DO ESPÍRITO”; Já entramos na independência, que cria a liberdade, de sermos avaliados por nossos atos sob o exercício dos nossos valores e não nos valores dos outros que se confundem muito com os VALORES DO TER x SER. Se nossos VALORES SÃO CORRETOS, NOSSO TER PRÓSPERO não sofrerá oscilações.

Dando continuidade ao ESTUDO DO HOMEM ESPIRITUAL vamos hoje usar outra ferramenta do ESPÍRITO - A COMUNHÃO.

BLUETOOTH? Já falamos muito de FREQUÊNCIAS e também de SIMPATIA E EMPATIA. Todas as vezes que há ANTIPATIA GRATUITA logo significa SINTONIA FORA DE FREQUÊNCIA. Sem SIMPATIA o MILAGRE DA EMPATIA não acontece, as “OBRAS MAIORES” que o MESTRE disse que faríamos.

O MESTRE DISSE: “Se vos estiverem em mim e minha PALAVRA em vós”... (Jo.15:5-7, 12-17; Lc.24:44).

COMUNHÃO significa a FERRAMENTA que liga nossos três homens (físico, almático e espiritual) para uma vida PLENA OU ABUNDANTE neste reino humano em harmonia com o REINO DE DEUS COM SUA JUSTIÇA. Está escrito: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu” (Mt.28:18); pois bem, o que significa está “LIGAÇÃO”?

É Necessário diferenciarmos AMOR, PAIXÃO E MISERICÓRDIA.

AMOR é tudo aquilo que está em 1ª Coríntios 13 endereçado ao HOMEM ESPIRITUAL.

AMOR tem suas ferramentas claras expostas na ESCOLA APOSTÓLICA por Paulo em Galatas 5.

PAIXÃO também são ferramentas em Gálatas 5 para destruição ou construção do HOMEM  NATURAL.

AMOR não termina na morte; não trata com leviandade; não suspeita mau, trata com verdade libertadora; não é ferramenta para procriação e etc.

A MISERICÓRDIA não é sinônimo de AMOR, é uma vertente natural de socorro na miséria das criaturas sofredoras - AMOR PHILAN.

 

l - AMOR SE EXERCITA: Não é instintivo, pois este é guarda presencial da cria como de animal. AMOR é proteção independente da geografia. É também planejamento por não arder em ciúmes, AMOR é ferramenta do espírito guardado por sua fonte maior - Deus - e administrado por divindades ADMINISTRADORES da Salvação. Portanto, não precisa de preocupações apaixonadas de mortais cheios de regras e pode-não-pode. AMOR É EXERCÍCIO DE PACIÊNCIA no crescimento estrutural, graça e conhecimento e quem AMA percebe tudo isto e curte ver sua evolução.

 

ll- PAIXAO É PRISÃO E ESCRAVIDÃO: “AS OBRAS DA CARNE” escravizam, pois são algemas aplicadas em servidão. No entanto, quando conhecemos a função das ferramentas do “FRUTO DO AMOR” as “OBRAS DA CARNE” a elas se rendem. Os filhos nascem da paixão ou desejo da sexualidade no homem natural, mas são instruídos e criados, não na instintividade animal, porém no amor que não pára na simpatia mas avança para a empatia: “HOJE EU NÃO VIVO, MAS CRISTO VIVE EM MIM” (Gl.2:20).

  

lll- MISERICÓRDIA SOCORRO NA MISÉRIA POR AUSÊNCIA DE AMOR: Você precisa diferenciar AMOR DO INSTINTO. Marido, esposa, filhos guardamos instintivamente e nisso tem a ausência de amor real / incondicional e a presença de ciúmes. Como disse instinto guarda quando perto,  já o amor protege mesmo longe lhe dando descanso e paz. MISERICÓRDIA pode ser INSTINTIVA unida à FERRAMENTA CHAMADA INTUIÇÃO.  A 1ª é humana e a 2ª é espiritual.

  

Por Israel Sarlo