30. jun, 2019

TRINDADE DO HOMEM

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo” (1ª Ts.5:23).

SANTOS EM TUDO

1°- ESPÍRITO;

2°- ALMA e

3°- CORPO.

Que esta TRINDADE seja:

1°- “CONSERVADO” e

2°- “IRREPREENSÍVEL.

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hb4:12).

Como deu para perceber, estes dois textos falam de nossa TRINDADE. No segundo texto está clara a função da “ESPADA DE DOIS GUMES”, de dois lados afiados que opera nosso interior, ajusta cada corpo em seu lugar certo ou reto para atingir nossas “JUNTAS E MEDULAS” - nosso CORPO FÍSICO.

Paulo orienta: “Ninguém conhece melhor o homem que seu próprio espírito”(1 Co 2:9-16). Sabe o que Paulo está nos ensinando ou tirando da ESCOLA APOSTÓLICA? Ele nos informa sobre a necessidade em manter irrepreensível nossa TRINDADE. Elas, as partes desta trindade, não podem entrar em desarmonia. Devem estar em pleno ajuste, equilíbrio e comunhão entre elas.

É necessário preserva-las em comunhão.

O que está lhe aborrecendo? Que parte desta TRINDADE não está em conformidade? Se tem calo no pé, livre-se dele; Se está com um cisco no olho, lance fora. É preciso comunhão. Não atingiremos nenhum objetivo arrastando um destes três corpos doente, fraco, triste, desconfortado, duvidoso (a) ou minado no canto por sentir pena - não podemos sentimentalizar pena, passamos a ser partícipe desta dor.

Você tem objetivo, norte, tenha foco nisto.  Você tem foco? Então não se embarace, não embarace nenhum destes três corpos de sua TRINDADE, pois você necessitará deles irrepreensíveis e cuidados em tudo.

Na passagem de Paulo em 2º Coríntios 4:16-18, Note o texto: “... Ainda que nosso exterior esteja desgastado...”. Perceba o termo “AINDA”, ou seja, não quer dizer que “necessariamente” já desgastado (findado).

Este texto não pode nos levar ao conformismo do desgaste promovido por meu corpo psíquico ou almático adoecido por falta da verdade, pois em 1ª Ts.5:23  e Hb.4:12 está clara a necessidade destes três CORPOS estarem em estado de “PRESERVADOS & IRREPREENSÍVEIS”.

Não teremos “VIDA ABUNDANTE” com uma parte desta TRINDADE em desarmonia ou sem comunhão plena, pois quando harmoniosas uma age em socorro da outra.

Quando se lê: “PORTANTO NÃO DESANIMAMOS...” devemos considerar o Mestre que nos chama dizendo: “TENDES BOM ÂNIMO”. Devemos lembrar de Paulo quando nos faz cientistas desta TRINDADE dizendo: “E sabemos quer...” (temos ciência, somos notificados) alertados e certos que as “Tribulações (desgastes ou desfazendo nossos erros, nós e embaraços) produzem paciência, experiência e a esperança”, ainda, para não haver dúvidas: “Não nos conformarmos... mas transformarmos...”. Todo desgaste, desânimo no exterior faz as cargas de nosso interior ficar insuportável de se carregar, daí depressão, hospícios lotados, lares desfeitos, nossos carros e casas com segurança e cuidados ao máximo... O preço que pagamos hoje mostra os desânimos e desgastes em toda humanidade, em todo planeta terra.

Precisamos da verdade e não do conformismo com este “PRESENTE SÉCULO”. Será que, segundo Hebreus estamos crucificando Cristo outra vez levando-O ao vitupério novamente?

Eu me perdi várias vezes. Busquei Deus em muitos caminhos e mesmo assim me achava perdido. Tentei inúmeras vezes desisti de encontrar respostas a tantos questionamentos povoando minha alma.  Não acreditava no que ouvia e lia. Tudo me parecia falso e por isto a solidão me avassalava. As pessoas que buscavam me ajudar tinham seus métodos e suas regras, eu precisava obedecê-las para ter onde dormir e comer.

Deus tudo vê, mas respeita meu LIVRE ARBÍTRIO. A decisão era minha de arrastar ou andar. Bastava abrir a porta e Ele entraria e vestia comigo. Foi fácil entender isto? Não. A religião torcendo texto, trazendo destino a minha TRINDADE quase me convence em me aquietar com os danos em uma das minhas partes.

Sou certo? Algum sacerdote ou guru? Claro que não. Tenho pedido que cada um do nosso grupo manifeste a verdade do seu pedaço do mapa e como isto nem sempre tem sido possível, eu me doo. Sou dono da verdade? Claro que não. Vocês têm todo direito do contraditório, pois eu não me coloco como verdadeiro, ando loucamente atrás da verdade, pois não gostei de ser perdido, inutilizado, questionado por quem, nem de leve, tenha passado o que passei.

Não temo o julgamento de ninguém. Não tenho a mínima preocupação se acreditam ou não em tudo que busco trazer. Se não tenho sido claro, se o meu grau de intelectualidade está abaixo da intelectualidade do grupo, o que fazer?

Portanto, jamais engolir mazelas religiosas, fazer sopas de tradições com filosofias cheias de crendices com pitadas de doutrinas das sinagogas do diabo. Não, isto nunca.

Aceitar que foi Jesus sacrificado antes da fundação do mundo, quando o mundo ainda não tinha dívida nenhuma? Aí surgem meus questionamentos. Que mundo? O criado ou o organizado? No Organizado a “cédula de dívida foi resgatada e pregada na cruz” e no mundo criado? Que cordeiro foi sacrificado? Se no segundo havia corpo físico, e no primeiro qual dos três corpos foi sacrificado?

No mundo organizado o nome foi “O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO” e no mundo criado o CORDEIRO ERA CHAMADO DE DEUS? Que morte foi esta, se a instituição da morte foi instalada no mundo organizado?

Não me coloco como dono da verdade, mas como um homem que se perdeu e vive atrás de respostas e não das sopinhas ralas que as religiões nos querem “alimentar”.

“Quem tem ouvidos ouçam o que o ESPÍRITO diz a igreja”.

 

 

Por Israel Sarlo