1. jul, 2019

CUIDADO COM A SUPERFICIALIDADE DA LETRA

“O qual nos fez também capazes de ser ministros dum novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, e o espírito vivifica” (2ª Co.3:6);

“Mas agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra” (Rm.7:6);

“Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido” (1ª Co.13:12).

A BÍBLIA é como a SUPERFÍCIE DE UM OCEANO, sua aparência superficial é diferente de seu profundo interior, precisamos mergulhar para entender sua profundidade, largura e riqueza.

“Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!” (Rm.11:33).

Se desejamos conhecer a PROFUNDIDADE DO EVANGELHO vamos ter que nos aprofundarmos além da superfície da BÍBLIA - tirá-la de nossas mãos e trazê-la para nossos corações sem nenhum viés partidário religioso e as desculpas mais esotéricas que racionais. É necessário didática das três ESCOLAS BÍBLICAS que, claramente se opõem às muitas ESCOLAS RELIGIOSAS que tem sua origem nas “SINAGOGAS DE SATANÁS”

“Eu sei as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfémia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás” (Ap.2:9; 3:9).

É preciso cuidado em não usar trechos isolados para desculpar/justificar as ZONAS DE CONFORTO que produzem enganos e mentiras que nos acarretam problemas em nossa TRINDADE HUMANA.

 

Por Israel Sarlo