15. set, 2014

"A ESCOLA DO MESTRE" - Aula 50

"Que buscam?... Vinde e vede..." (João 1:38, 39)

 

Estes dois versículos, ou partes deles são palavras do MESTRE que pergunta e logo chama os discípulos de João para verificarem sua maneira simples de viver e quanto à pergunta "Que buscam?...", vai nos mostrar as ansiedades que, tanto os discípulos de João como os de Jesus viviam ansiosos em busca exatamente das "Demais coisas..." sem entenderem que estas seriam acrescentadas na busca do "REINO de DEUS e de sua JUSTIÇA" (Mt. 6:33, Lc.12. 31).

 

Todo o povo judeu, os que professavam o judaísmo, como o povo político de Israel buscavam sua liberdade política, estava, esta nação, sob o jugo romano, portanto todos queriam sua liberdade, mas o MESTRE não veio cuidar da libertação política ou social de Israel, mas sim, implantar o REINO do PAI, afinal libertando Israel de Roma, não libertaria esta nação do PECADO que foi a razão de sua escravidão política.

 

O problema não estava no fruto do pecado, mas na raiz da árvore do mal que havia produzido este fruto - escravidão. Arrancando o fruto não exterminaria com a árvore do mal, seria preciso machado na raiz (Mt. 3:10; Lc. 3:9).

 

Todo o trabalho do MESTRE sempre foi de cura profunda, nunca na superficialidade, este trabalho pertence à religião e aproveito para dizer que o MESTRE trabalha com transplante, aquele falando por Ezequiel: "Tirarei seu coração de pedra e lhe darei um coração de carne" (Ez. 11:19; 36:26 e 44:9).

 

Eu sou contra a religião? Não! Como poderia ser contra, dado a importância da mesma. Para se fazer transplante é necessário que haja todo um preparo e isto é feito em um hospital. Lá se faz assepsia, todos os exames necessários... Todas as ferramentas esterilizadas e todo o pessoal para a logística, só depois de tudo isto vem o MÉDICO e faz seu trabalho de operação. Assim tem que ser a RELIGIÃO e JESUS, só depois de tudo isto o indivíduo operado, passado por todo o processo se torna NOVA CRIATURA, um membro novo pronto para ser LIGADO AO CORPO DO MESTRE – A IGREJA. Portanto, a RELIGIÃO não é o CORPO de CRISTO, mas a AGÊNCIA que ensina na terra, responsável em exercer a HOSPITALIDADE, transformando pessoas simples em colunas erguidas sobre a PEDRA FUNDAMENTAL da IGREJA chamada de JESUS O CRISTO.

 

As pessoas precisam aprender sobre as ESCRITURAS. Entender a diferença desta dualidade do NOVO e VELHO TESTAMENTO. Entender sobre as duas ALIÇANÇAS ou os dois PACTOS. Seria bom entender que o material colocado sobre a PEDRA que os construtores rejeitaram (1ª Co. 3:12) – Jesus, a escolha do material é você que fará, se de pedra, feno, ferro, ouro ou madeira. Ir-se-á resistir ao fogo, isto será problema de quem escolher o material.

 

Claro que todo o VELHO TESTAMENTO é de suma importância para todos nós os cristãos, mas quero informar que aprendo muito com os erros de nossos patriarcas, afinal a VELHA ALIANÇA o "AIO" foi sombra (Cl. 2:17; Hb. 10:1) e trampolim para a instalação da GRAÇA (Gl. 3:24-25).

 

A palavra "aio" ou "tutor" vem de uma palavra grega que quer dizer, literalmente, "uma pessoa que conduz uma criança". Os aios na época de Paulo foram servos responsáveis pela proteção dos filhos de seus senhores, levando-os para a escola, corrigindo-os, etc. Não foram os professores, nem os pais, mas serviam para cuidar da criança. É claro que esta função foi temporária. Quando o filho chegou à maioridade, não estava mais sujeito ao aio.

 

Em Gálatas, Paulo mostra que as pessoas que estavam sujeitas à lei de Moisés no passado não permanecem subordinadas a este "aio". Ele afirma que a lei cumpriu sua função temporária. Por isso, ela não tem o mesmo domínio depois da chegada da fé em Cristo. Ele disse: "Mas, antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé. Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio" (Gálatas 3:23-25). O aio representa a lei revelada através de Moisés (os Dez Mandamentos e diversas outras regras dadas aos judeus). A fé representa o evangelho de Jesus Cristo. As boas novas de salvação em Cristo já foram reveladas, e ninguém precisa guardar as leis do Velho Testamento.

 

No primeiro século, houve muitos problemas entre cristãos porque alguns não entenderam este fato. Continuaram guardando a lei de Moisés, insistindo, por exemplo, que a circuncisão era necessária para ter comunhão com Deus. Paulo procurou corrigir este erro.

 

Hoje, há muitas igrejas cometendo o mesmo erro. Algumas ensinam que a lei do sábado ainda está em vigor, e guardam regras sobre alimentos. Outras voltam ao Antigo Testamento para defender o dízimo, o sacerdócio, ou alguma outra prática que fazia parte do "aio". É um grave erro com terríveis conseqüências: "De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes" (Gálatas 5:4).

 

O MESTRE pergunta: "O que buscam?"
O MESTRE convida: "Vinde e vede".

 

Claro que a busca dos religiosos, e isto é normal, são por coisas não adquiridas, mas almejadas. Nós, somos cheios de necessidades humanas. Cheios de objetivos ligados a esta vida. Cheios de insucessos que geram frustrações, pois as pessoas estão sempre ligadas as suas conquistas, afinal elas são individuais, não se dá muita importância a coletividade. Quando vamos a uma religião vamos buscar as coisas que, como humanos, não conseguimos conquistar e achamos que lá, na religião, iremos obter resultados diferenciados daqueles que usamos sem conquistas nenhuma. Então precisamos entender que Ele não veio para estas coisas que necessitamos, mas veio para que entendêssemos qual a razão de todas estas necessidades e onde estão as origens de todas estas impossibilidades.

 

"Que buscam?" Em mim (Jesus) todas as pessoas irão encontrar a maneira de voltar ao seu estado primitivo: "Imagem e semelhança de Deus" (Gn. 1:26). Em mim encontrará pastagem, afinal Eu sou A PORTA (Jo. 10:7-9). Eu sou a "VIDEIRA VERDADEIRA..." (Jo. 15:1 e 5). "Eu sou o CAMINHO a VERADE e a VIDA..." (Jo. 14:6).

 

Está escrito e de maneira clara pelo MESTRE: "Porque a LEI foi dada por intermédio de Moisés; a GRAÇA e a VERDADE vieram por meio de JESUS CRISTO" (Jo. 1:17). Claro, repito, a religião é muito importante, "AIO" e nela aprendemos tudo sobre as leis religiosas, suas origens, seus erros e acertos, mas a VERDADE veio através da GRAÇA, de GRAÇA por intermédio de JESUS, O CRISTO. Será que precisa se falar mais sobre isto?

 

Se dermos uma varrida na história de cada apóstolo vamos descobrir neles covardia quando religiosos. As origens de cada um deles como religiosos foi terrível. Se optarmos em estudar a que chamamos de IGREJA MÃE – JERUSALÉM, que em Atos teve seus muitos convertidos, vamos ver que ficou abandonada ao ponto de Paulo, lá de Antioquia, mandar cestas-básicas para alimentar os poucos que ficaram. Quanto ao ensino, vamos descobrir que nada acrescentou a Paulo quando lá esteve duas vezes (Gl.2:1-10).

 

Que tenhamos muitas portas abertas, que tenhamos muitas religiões falando de Jesus, mas que cada uma exerça sua hospitalidade para que Jesus opere em suas vidas.

 

"Vinde e Vede..." Você que ver onde moro? Posso lhe garantir que não tenho lugar nenhum em qualquer parte do templo, afinal não Sou sacerdote e nem pertenço a nenhuma das três famílias LEVITAS. Sou do SACERDÓCIO MELQUISEDEQUE.

 

"Vinde e Vede..." que o FILHO DO HOMEM não tem nenhum lugar para colocar sua cabeça. Não tenho nada para oferecer além de alguns pães e alguns peixes, posso até levantar alguns defuntos que logo também irão tombar com a morte. Posso até mesmo curar alguns de cegueira, lepra, surdez e até expulsar o mal de algumas influências, em suas mentes, fazendo-as pensar com mais humanidade em favor delas mesmos.

 

"Vinde e Vede...", pois o que posso oferecer é luta entre família, contra a sociedade, pois eu os mandarei como ovelhas em meio de lobos (Mt. 10:16; Lc. 10:3). O que posso lhes garantir é o batismo de morte (Rm. 6:4; Mc. 10:38; Lc. 12:50; Ef. 4:5; 1ª Pd.3:21) comigo, mas também trarei todos vocês em minha ressurreição. Eu prometo para todos vocês a CRUZ. Tome-a e me sigam (Mt. 10:38; Lc. 14:27; Mc.8:34; Gl. 3:11;Cl. 2:14), mas notem, não a leve para o GÓLGOTA, não a tome para serem crucificados, mas para aprenderem o seu SIGNIFICADO, depois pode abandoná-la, afinal para onde vocês irão ela não será necessária, assim como não trouxe a que assumi no lugar de todos vocês. Aprendam com sua CRUZ e crucifiquem suas angústias, seus medos, suas neuras, seus traumas, seus ódios, suas invejas e a tristeza do não ter e não poder.

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida