15. ago, 2015

ESTUDO SOBRE REINO (5ª Parte) - Aula 93

Existem três importantes MARCOS que mantém o REINO TEMPORAL e o REINO ETERNO vivos. Estes REINOS, apesar das distâncias, são vizinhos e estranhamente inimigos.

 

“… O meu REINO não é deste mundo (reino)...” (Jo. 18:36);

“... O REINO de Deus não é comida nem bebida...” (Rm. 14:17);

“... O REINO de Deus não consiste em palavras”. (1ª Co. 4:20);

“… os injustos não herdarão o REINO”. (1ª Co. 6:9);

“… a carne e o sangue não podem herdar o REINO” (1ª Co. 15:50);

“... que comete... não herdarão o REINO de Deus” (Gl.5:21);

“... Nenhum devasso... tem herança no REINO de Deus” (Éf. 5:5).

 

Para que entendamos melhor estes dois REINOS é necessário que saibamos da aproximidade e semelhança deles e ao mesmo tempo descobrirmos a distância de suas IDEOLOGIAS. O REINO de cá é sombra do REINO de lá. O amor, o perdão, alegria etc...deste REINO não são iguais a do REINO ETERNO. São pobres e fugazes os sentimentos do REINO destituído, por isto é necessário a mudança de REINO, de divisa. O transporte é necessário: “Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; o qual os tirou da potestade das trevas, e nos TRANSPORTOU para o REINO do FILHO do seu amor; em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; o qual é imagem do Deus INVISÍVEL, o primogênito de TODA A CRIAÇÃO”. (Colossenses 1. 11-15)

 

Notem a palavra TRANSPORTOU. Ela mostra a necessidade de MUDANÇA em nossa velha vida em nosso velho REINO TRANSITÓRIO. Vejamos alguns textos.

“... Deus que nos chama para o seu REINO...” 1ª Ts. 2:12.

“... Sereis havidos por dignos do REINO de Deus...” 2ª Ts. 1:5.

“... Cetro de equidade é o cetro do teu REINO...” Hb. 1:6a 14.

“... ricos na fé e herdeiros do REINO” Tg. 2:5.

“... concedida à entrada no REINO eterno” 2ª Pd. 1: 10-11.

“... e nos fez REINO e sacerdotes para o seu Deus” Ap. 1:6.

“... o trono da besta, e seu REINO se fizeram tenebroso Ap. 16:10”.

 

Vamos entrar em nossa LIÇÃO de nº 5. Estudaremos com muito cuidado a SALVAÇÃO nestes dois REINOS: I-O REINO TEMPORAL; II-O REINO ETERNO com suas divisões importantíssimas.

 

I- O REINO TEMPORAL COM SUA SALVAÇÃO TRINA.

A- DINHEIRO

B- RELIGIÃO.

C- SEXO.

 

II-O REINO ETERNO COM SUA SALVAÇÃO TRINA.

A- SANTIFICAÇÃO

B- COMUNHÃO e

C- JUSTIFICAÇÃO.

 

I-O REINO TEMPORAL: Sem dúvida nenhuma, a igreja antes de se tornar IGREJA INVISÍVEL, necessita de um corpo visível. Ao plantarmos um grão de milho colheremos espigas com muitos grãos. Portanto, voltamos a repetir que necessitamos de um corpo material para transforma-lo em um corpo imaterial.

 

Notem que a BÍBLIA diz que o corruptível se transformará em incorruptível, e, o mortal em imortal (1ª Co 15:53). A metamorfose se dará mediante a existência de um corpo para outro. Não existiria a borboleta sem a lagarta.

 

Se a IGREJA VISÍVEL não se dá, ou melhor se a IGREJA VISÍVEL não investir com seu dinheiro material, do REINO TRANSITÓRIO, com que material ela fará o cambio com o dinheiro do REINO ETERNO? É bom que não esqueçamos a busca, em todas as religiões, do dinheiro, do REINO TRANSITÓRIO, para se empregar na transitoriedade, no entanto este dinheiro só servirá como ISCA, pois, nosso interesse é o de mostrar tudo que os bens deste mundo não pode mostrar.

 

Deus amou e ama o mundo e para SALVA-LO não mandou seu FILHO com sua glória, ao contrário, Jesus foi despido de todo o seu poder (Jo. 17:22). Todo o poder que havia em Jesus era poder que só tinha valor aqui na terra, valor para os homens. Da mesma forma a IGREJA, o corpo de Jesus. Primeiramente ela terá um corpo igual ao do nosso SALVADOR antes da RESSURREIÇÃO, (Obras maiores farão  - Jo. 14:12), infelizmente a humanidade necessita, antes da ressurreição para a vida, resgatar a sua semelhança anterior. A terra passará por este processo primeiro para depois se tornar NOVA TERRA (Rm. 8:18-22). A necessidade de um corpo humano e organizado para depois se tornar uma IGREJA RESSURRETA terá que acontecer. Jesus comeu, bebeu, teve todas as suas funções humanas em pleno serviço humano; nós, membros deste corpo necessitamos também de nossas funções humanas em pleno serviço humano. Humano entende de humanos. Vamos usar tudo que ele tem para persuadir a todos à Cristo Jesus. Se você investir na IGREJA VISÍVEL, ela lhe responderá da mesma maneira que a terra responde ao grão de milho nela plantada.

 

A- DINHEIRO: Você já leu atenciosamente MALAQUIAS? Você percebeu que este livro foi escrito para um povo que necessitava do irmão patriota? Você percebeu que MALAQUIAS escreve para sacerdotes e escribas que usavam os impostos (DIZIMOS) para monopolizar as tribos? Interessante: os LEVITAS não tinham tribo, não tinham com que ganhar dinheiro, daí o uso da religião para uso próprio dos bens adquiridos pelas outras tribos. (Se alguém interessar temos uma apostila que fala sobre este assunto: DÍZIMOS).

 

Vejamos o que significa o imposto nas religiões e o ofertar na IGREJA VISÍVEL. Se existem dois REINOS, existem duas moedas. Não podemos entrar em um REINO sem antes cambiarmos a moeda. A moeda daqui não serve para lá, no entanto necessitamos aqui do objeto que será transformado lá. Como então faremos a mudança se não sabemos do valor de nossa moeda transitória? Como sabemos, usamos nossa moeda em tudo que seja transitório como a própria moeda, não cambiamos, pois, nada entendemos da CASA de CAMBIO, (IGREJA VISÍVEL). Não investimos certo para que haja mudança certa.

 

Vamos entender as moedas dos dois REINOS? Você já sabe que a moeda daqui não compra nada lá? Você sabe que dinheiro compra carro, comida, apartamento etc e que no REINO ETERNO não possui fábrica de carros, supermercados e nem construtoras? Você sabe que lá não existe cartório e que não se casa e que nem se dão em casamento? (Mt. 22:30).

 

Não pense que a luta travada esteja sendo com a IGREJA INIVÍSIVEL, não. A luta é grande com a IGREJA VISÍVEL que está tentando se por de pé para falar de seu dote único – O EVANGELHO, ou BOAS NOVAS. A igreja necessita crescer dentro da doutrina ensinada por Jesus e apóstolos, no entanto os costumes pagãos, ensinados como doutrina, tem prevalecido e mantido igreja presa sem poder caminhar a “... carreira que lhe foi proposta”. (Hb. 12:1). É claro que estes costumes, hoje doutrinas, estão na BÍLBIA, mas não estão no EVANGELHO.

 

Notem que as denominações se tornaram inimigas, exatamente, por ensinarem tais costumes bíblicos. Temos o véu, o sábado, ósculo santo, lavr pés, os jejuns, as unções com óleo, vigias, línguas estranhas, montes, consagrações, fogueira santa, campanha, escatologias, dízimos etc... O Escritor fala aos Hebreus alguma coisa a este respeito (Hb 5:12-14; 6:1-3).

 

Quando nós, cristãos, propomos tratar do assunto relativo ao dízimo, sempre esbarramos num impasse quanto a validade desta ordenança para nós, filhos da NOVA ALIANÇA. Para compreendermos este assunto, precisamos lembrar que o Velho Testamento não deve ser usado para estabelecer determinadas doutrinas cristãs, próprias da NOVA ALIANÇA. O vinho novo deve ser colocado em odres novos para que ambos se conservem. Portanto, o tratamento dado ao dinheiro na VELHA ALIANÇA não é o mesmo dado na NOVA ALIANÇA, pois mudando o sacerdócio muda-se a lei (Hb. 7:12).

 

Isto não significa dizer que não podemos tirar ensinos práticos do V.T. Isto seria um absurdo. O V.T. é rico em ensino sobre: fé, família, fidelidade, etc. Ensina como erraram e como devemos acertar através de suas experiências trágicas. Foram cobaias para os cristãos. Todos estes ensinos podem passar para o Novo Testamento e serem enriquecidos pelas revelações do Espírito em nosso espírito para o nosso crescimento, exatamente para sermos perfeitamente habilitados para toda a boa obra, pois toda a Escritura (VT) é apta para o ensino e não para o estabelecimento da doutrina cristã, (2ª Tm. 3:16-17; Rm. 15:4; Hb. 1:1-2). As revelações fazem parte da NOVA ALIANÇA (1ª Pd. 1:12; 1ª Co. 1:30; 2:6-16; 4:1).

 

Vamos aprender tudo sobre a NOVA ALIANÇA exatamente para estarmos fora de todas as MALDIÇÕES da VELHA. O dinheiro hoje, usado no ANTIGO PACTO, trará ao usuário os problemas da ANTIGA ALIANÇA, por isto somos contra a contribuição no PACTO ANTIGO. Queremos que você contribua acertadamente. Se os sacrifícios na ANTIGA ALIANÇA eram mortos, mortos ficaram aquelas ofertas, basta darmos uma olhadinha no povo judeu. Se o sacrifício hoje é vivo, santo e agradável a Deus (CULTO RACIONAL) suas ofertas serão vivas e sem dúvida, vida traz vida. Plantando vida nascerá vida cem vezes mais e a IGREJA CRISTÃ é um ótimo campo para a semeadura. Portanto, vamos aprender que os dízimos (plural) fazem parte da lei sob a forma de ordenança, e eram obrigatórios, periódicos e proporcionais aos ganhos (10%).

 

Os dez mandamentos, o decálogo, dizem respeito ao relacionamento do homem com Deus, e dos homens entre si (Ex.20). São princípios morais de conduta primária individual desejada pelos anciões quando renunciaram a promessa feita a Abrão e depois, novamente á Moisés no capítulo 19 de Êxodo.

 

Os estatutos e juízos formavam com o decálogo um conjunto de normas ou preceito de conduta do povo em relação à sociedade corrompida. Tornaram-se bárbaros e não havia quem trabalhasse com o interior do homem, era necessário que os frutos (externos) fossem destruídos até que viesse a promessa: Jesus o que mexeria com o interior através do seu corpo a IGREJA. Portanto, o matar, o furtar, adulterar, o idolatrar etc. teriam que ser cortados até que as raízes fossem exterminadas definitivamente.

 

Temos alguns textos que merecem nossa atenção: (Dt. 4:44-45; 26:17; Ed. 7:10, 25).  Às vezes a palavra “mandamento” refere-se aos ensinos (Jo. 14:15, 21,23-24; 1ª Jo. 2:5). A lei as vezes refere-se às Escrituras, no que diz respeito ao cumprimento profético integral da palavra escrita: Mt. 5:18; 24:35 se cumprirá em Ap. 21:1. Às vezes podem referir-se aos cincos primeiros livros da BÍBLIA, escrito por Moisés, com parte integrante das Escrituras (Lc. 22:44-455).

 

Continuaremos com este assunto em outras aulas. É necessário que a igreja saiba diferenciar entre o DINHEIRO do ANTIGO e do NOVO PACTO. Infelizmente o DINHEIRO nas religiões, continua ser a raiz de todo o mal (1ª Tm. 6:10) precisamos torna-lo um veículo do bem. Precisamos entender que o DINHEIRO é um péssimo senhor, mas como servo é ótimo. Saibamos transformar este senhor em servo.

 

Clique aqui para acessar aula anterior.

 

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida