8. jan, 2016

ESCOLA DO MESTRE - Aula 105

AS ESCOLHAS NO DESERTO RESULTARAM EM RESPOSTAS CERTAS NO PRESENTE, NOS GARANTINDO O FUTURO.

 

(Mateus 4:11)

Quando Paulo nos pede para sermos seus imitadores como ele foi imitador do MESTRE JESUS, significa exatamente que seguir o MESTRE é preciso conhecer seu FARDO e JUGO, não necessariamente trilhar o mesmo caminho, mas aprender nele o significado de cada passo, de cada decisão e ESCOLHAS.

 

É dito em Tiago 1:13 que “ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e Ele mesmo a ninguém tenta”. Portanto é necessário que entendamos o texto de Mateus 4 quando é dito que Jesus foi levado pelo espírito ao DESERTO, para ser tentado pelo diabo (vs.1). Se Deus não tenta e não se deixa tentar e como sabemos que a Palavra de Deus é verdadeira, mentirosa são as interpretações, vamos buscar luz neste texto:

 

A palavra diabo ou satanás são palavras que precisam de tradução lógica. Tanto uma como a outra significa OPOSIÇÃO, uma em hebraico e outra em grego. Portanto, Jesus foi ao DESERTO em jejum de quarenta dias, que nenhum corpo humano resiste e ele era humano, DEUS HOMEM, e ele veio cumprir a lei e a lei física não podia ser quebrada por ele.

 

Ele foi, em espírito, levado ao DESERTO para quê? Como homem precisava fazer suas ESCOLHAS, assim como fez no Getsemani quando pediu que dele passasse o cálice, mas que não fosse feita a vontade dele, mas a do Pai. Jesus como homem tinha suas vontades, tinha seu livre-arbítrio. Podia renegar a missão de salvação e não fez.

 

No obstante ser DEUS HOMEM, não usou a prerrogativa de ser Deus e o DESERTO foi seu divisor de águas, seria preciso que se consolidasse como HOMEM e negasse atitudes de DEUS.

Desde menino, Jesus foi criado no regime do judaísmo. Cumpriu também a LEI RELIGIOSA e teria na carne as LEIS DESTITUÍDAS, como: o medo, a vaidade, a pena, o ódio, as paixões, afinal não está escrito que ele era sujeitos as paixões humanas?

 

Ali no DESERTO estava seu próprio teste de fogo. O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO. Seria o momento de vencer os obstáculos por cada um de nós. Se submetido às torturas psicológicas para que cada um de nós as pudesse vencer quando em DESERTO de proporções bem menores tivéssemos que atravessar.

 

Jesus é levado ao DESERTO, em jejum no espírito, pois no DESERTO HUMANO tem maneiras de se sobrevir. Você sabe o que é JEJUM DO COPRO DO ESPÍRITO? As religiões só entendem de jejum do CORPO FÍSICO, como isto significasse alguma coisa para Deus. Lá, no DESERTO PSICOLÓGICO do MESTRE foi travado a maior GUERRA MORAL de todos os tempos O CORPO ESPIRITUAL X O CORPO ALMÁTICO. Paulo fala sobre isto aos Romanos capítulo 7, dizendo que nele havia duas leis que se guerreavam. Vamos olhar melhor o texto e entende-lo:

 

 1º- DÚVIDA - PSICOLÓGICA: “Se é FILHO DE DEUS, manda que estas pedras se transformem em pães” (3). Jesus é chamado de “Pão da vida”; “Quem não comer de minha carne e não beber de meu sangue não terá parte em meu Reino”. O problema era a DÚVIDA no DESERTO. Será que realmente sou o que digo ser? E não a fome física, afinal o despir-se da glória foi muito mais traumático. Nada, a não ser ele mesmo poderia ou não passar pelo processo de RESTAURAÇÃO DA HUMANIDADE. Ele, após sua ESCOLHA responde, dizendo: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. O pão humano só serve para o homem, mas não é só dele que o homem precisa, afinal temos três corpos: O CORPO FÍSICO, O CORPO ALMÁTICO E O CORPO ESPIRITUAL.

 

2º- DÚVIDA – ESCOLHER ENTRE A DEIDADE E A VAIDADE: “Se és FILHO de DEUS, atira-se abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem” (v.5,6). Embora homem, ele também tinha domínio sobre seu lado DIVINO. Podia dá um show. Mostrar para os Romanos que escravizava Israel, que ele podia libertar todo o povo. Podia se encher de vaidade e sair libertando o povo, assim como fez Moisés que no final nada resolveu – Israel estava escravo outra vez. Não, não fez o show da vaidade que havia em seu lado humano e responde com uma ESCOLHA sábia: “... não tentarás o Senhor teu Deus”. Percebam o texto: “... o Senhor teu Deus” Deus de quem? De quem conversava com ele? Então o diálogo era entre as duas naturezas que havia nele que, segundo Paulo se guerreavam (na mente).

 

3º- DÚVIDA – ENTRE A POBREZA E A OPULÊNCIA POLÍTICA: “... tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”. Jesus foi chamado por ele mesmo a ser um grande político civil e religioso. Note que em sua ESCOLHA ele fala que somente a Deus se prestará culto. As grandes religiões no mundo, as de maior porte, crescem exatamente por cair neste conto do vigário, a política religiosa. Usando da inocência cultural cristã das pessoas, usam os recursos do crer para iludir. É claro que temos dispositivos internos que usados pelo crer fazem milagres, não é assim também com as chamadas religiões pagãs? Ele sabia que podia usar todos estes dispositivos, mas não o fez. Seria preciso o desenvolver a FÉ, no exercício, pois sem ela não agradaríamos a Deus.

Afinal não só de glorias efêmeras viverá o CORPO ALMÁTICO tendo seu ego amaciado com as vaidades de um poder fraco e passageiro. Todas as glórias do mundo passam, os homens envelhecem e morrem, deixando para traz impérios onde a morte tem sido seu alimento. Não importa se estas glórias ou impérios sejam civis ou religiosos. Já vi homens chamados de santos não terem poder de parar o tempo. Se vão, morrem como vão/morrem todos os homens.

 

O MESTRE fala que nada adianta o homem ganhar o mundo todo e perder sua alma. É no CORPO ALMÁTICO que todas estas misérias oferecidas em DESERTO leva o homem à vaidade e à derrota. É assim que vaidade age: dá a você hoje, para lhe tomar amanhã.

 

Quando você ouvir e vê religiões falando de cura do CORPO FÍSICO e do CORPO ALMÁTICO o poder do TER carros, fazendas, dinheiros, jóias, e tantas outras prosperidades materiais, cuidado, pois são ofertas do DESERTO e o cântico do DESERTO é tentador e tem levado muita gente a riqueza, mas o alerta do MESTRE em Mateus capítulo 5 é: “Bem-aventurado o pobre de espírito”.

 

Não se deixe tentar psicologicamente por sua alma decaída. Ela é vaidosa e é a responsável pelos frutos que frutificarão em seu CORPO FÍSICO. Atenção! Paulo fala que de Deus não se zomba, o que você plantar em sua alma nascerá. Também o mesmo apóstolo Paulo fala para não nos conformarmos com este presente século, mas nos transformarmos pela renovação da nossa mente (do entender) e sairmos das leis nele (mundo) existentes.

 

Abraços e boa compreensão deste dantesco texto.

 

Israel Sarlo

www.ocaminhoeavida.com

www.facebook.com/caminhoeavida