27. ago, 2016

ESCOLA DO MESTRE: JESUS E O TEMPLO - AULA 114

“... Por que me procuras? Não sabem que me cumpriria estar na CASA de meu PAI?”  (Lucas 2:49)

 

“Na casa de meu Pai?” Interessante esta parte do texto em Lucas. Jesus fala do templo de Salomão, casa onde o nome de seu Pai teria que ser honrado, isto é, ensinado. Casa em que habitariam os doutores em teologia, aqueles que cuidariam de Seu REINO, morada do PAI, e representada aqui na terra. É tão verdadeiro isto que em João 14:2 o MESTRE esclarece este assunto dizendo: “Na CASA de meu PAI há muitas moradas. Se assim não for, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar”.

 

O MESTRE nos passa uma lição fantástica, dizendo que aqui na terra os templos têm por obrigação de levar a todos os povos a POLÍTICA do REINO do PAI e que lá não é comida e nem bebida, não se casam e não se dão em casamento. Ensina-nos que suas SALAS Vips (os templos) têm por obrigação não ficarem presos às cerimônias puramente humanas, mas que ensinem o viver a VIDA ABUNDANTE que, através das BOAS NOVAS de SALVAÇÃO, nos veio trazer.

 

O MESTRE veio dizer-nos para abrirmos os olhos e olharmos para traz. Fazer comparações com a ANTIGA ALIANÇA e percebermos em que ela errou, por exemplo, a não entrada de MOISÉS na terra SANTA, isto é, todo o povo que foi liberto do EGITO ficou enterrado no deserto, somente Josué e Calebe tiveram este privilégio.

 

Se olharmos com olhos de sabedoria, não vamos criticar MOISÉS, este homem foi incansável, mas tanto ele como seu irmão Arão, SUMO-SACERDOTE levítico ficaram muito preocupados com as coisas ligadas aos homens, mataram, tiraram de sua frente o que achavam fosse empecilho e tornaram sua raça e religião única, enquanto no CORAÇÃO do PAI a MISSÃO sempre foi seu objetivo maior: AMAR A TODOS DE IGUAL MODO, SER UM SÓ POVO. Não seria então importante ver o que o PAI fala para MOISÉS antes que morresse? “Porquanto prevaricastes contra mim no meio dos filhos de Israel, nas águas de Meribá de Cades, no deserto de Zim, eis que não me santificastes no meio dos filhos de Israel. Pelo que verás a terra defronte de ti, porém não entrarás nela, na terá que dou aos filhos de Israel” (Dt. 32:51-52).

 

Claro que Moisés foi e é de grande importância para todos nós, afinal nos mostra os erros da LEI e a grandeza da GRAÇA. Mostra-nos que mesmo sendo o TEMPLO de OURO, tendo todas as cerimônias fora e dentro do TEMPLO tudo isto não foi suficiente, não cumpriu a LEI sendo preciso que o “CORDEIRO de DEUS...” viesse e sofresse as sansões do judaísmo e cumprisse a máxima da VELHA ALIANÇA: “Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados”. Será que ainda estamos cegos em relação a tudo isto? Sim e quem nos alerta pra isto é Paulo dizendo: “Vós sois a nossa carta escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, estando já manifesto como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita na com tinta, mas pelo Espírito de Deus vivente, não em TÁBUAS de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. E é por intermédio de Cristo que temos a tal confiança em Deus” (1ª Co. 3:2-4), aliás, recomendamos que lessem todo o capítulo três de primeira Coríntios.

 

Jesus não habita em casas feitas por mãos de homens, mas em nossos corações (Jr. 31:33), portanto seria importante já começarmos a observar que em nossos templos as cerimônias existem apenas para a glorificação dos desejos e paixões humanas? Está na hora de descobrirmos o significado real do que seja:

 1º - RAÇA ELEITA;

 2º - SACERDÓCIO REAL;

 3º - NAÇÃO SANTA;

 4º - POVO DE PROPRIEDADE EXCLUSIVA;

 5º - PROCLAMADORES DAS VIRTUDES de quem vos chamou das trevas para a maravilhosa luz (1ª Pd. 2:9).

 

Já é o momento de fazermos a diferença entre o DECÁLAGO (Ex. 20) e as BEM-AVENTURANÇAS (Mt. 5). Entenda que os 10 MANDAMENTOS – DEVERES – foram condensados em dois: “Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

 

Já é hora de entendermos que no VELHO PACTO existe somente O VERBO DEVER e que no NOVO PACTO só os DIREITOS.

 DIREITO AS MENSAGENS DA CRUZ;

 DIREITO A SALVAÇÃO;

 DIREITO A VIDA ABUNDÂNCIA;

 DIREITO A LEVAR OUTROS CONOSCO;

 DIREITO EM SERMOS FELIZES;

 DIREITO AO CÉU;

 DIREITO AO PAI e etc.

 

Se nossos templos são lugares onde buscamos as coisas existentes na CASA DO PAI e que Jesus esteve em um destes lugares e com doutores discutindo coisas do CÉU, então, o que nós fazemos quando dizemos que lá (no templo) vamos adorar a Deus? Isto é verdade? Estamos, quando lá reunidos, cuidando realmente das VERDADES nos ensinadas por Jesus, ou existe uma enorme variante onde discutimos histórias que, como sombras nos fala das coisas futuras e nunca chegamos aos finalmentes – a CRUZ?

 

Do que tratamos, nestes lugares, separados unicamente para que se propague o EVANGELHO e se usa a BÍBLIA para que, como força e testemunho engrandeçam e propaguem AS BOAS NOVAS DE SALVAÇÃO?

 

Será que estamos cegos, como nos diz Paulo quando ainda lemos o VELHO PACTO? “E não somos como Moisés, que punha véu sobe a face para que os filhos de Israel não atentassem na terminação do que se desvanecia (a morte da VELHA ALIANÇA). Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da ANTIGA ALIANÇA, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cisto é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado” (1ª Coríntios 3:13-16).

 

O MESTRE buscava falar do REINO do PAI no templo. Não buscava festinha de aniversário, comemoração de bodas, não buscava as festa de luxo nos casamentos religiosos, aliás, Ele fugia destas baboseiras, que sempre acabam em bebedeiras, divórcios, crimes passionais, filhos destruídos, lares quebrados, alianças desfeitas e etc. Cristo quando foi a um casamento foi na casa dos noivos e não em templo.

 

 “ALEGREI-me quando me disseram vamos à casa do SENHOR”, percebam que a palavra usada no texto é ALEGRIA, no entanto o que buscam hoje nos templos é a chamada FELICIDADE. Qual a diferença?  ALEGRIA é nosso estado de alma unido ao Espírito em alta, independente do que temos, mas o que somos – filhos de Deus e;

FELICIDADE é nosso estado emocional em alta desassociado do Espírito e dependente do que temos, algemados às coisas e nunca do que deveríamos de ser em CRISTO JESUS.

O que você busca nos templos? ALEGRIA de ALMA ou a FELICIDADE de suas EMOÇÕES no TER? Já percebeu que 90% do que se pedem nos templos são pedidos para a satisfação da FELICIDADE? 10% somente pedem ALEGRIA (e estou jogando muito alto nesta porcentagem).

 

Um abraço a todos vocês.

Israel Sarlo

www.facebook.com/caminhoeavida