25. jun, 2017

II Coríntios - Aula 03: CAPTURADO POR CRISTO

Capítulo 3 de II Co

Leitura bíblica: 2ª Co.2:14-16; 3:3-6 e o capítulo 3 todo.

 

Como vimos os últimos dois capítulos, 2ª Coríntios dá-nos um retrato completo de uma pessoa vivendo na presença de Deus, isto é, no Santo dos Santos. Após o capítulo um, o apóstolo Paulo começa a dizer-nos que tipo de pessoa ele é enquanto está vivendo no Santo dos Santos. Ele menciona vários aspectos de tal pessoa que está vivendo na a presença de Deus, no Santo dos Santos, a todo tempo.

 

CATIVOS DE CRISTO -   O primeiro aspecto de uma pessoa vivendo a todo tempo no santo dos Santos pode ser visto em 2:14 onde Paulo diz: “Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo”. W.J.Conybeare, em sua tradução de 2ª Coríntios, fala-nos que a palavra grega traduzida por “conduz em triunfo” era uma palavra especial usada na antigüidade para descrever uma procissão triunfal. No Império Romano quando um general ganhava uma batalha, ele capturava muitas pessoas. Então no Capitólio ocorria a celebração da vitória, e nesta celebração havia uma procissão da vitória obtida pelo general. O apóstolo Paulo adotou essa expressão para mostrar que Cristo é o General que obteve a vitória e que Deus hoje está celebrando a vitória de Cristo.

 

Entre tantos que foram capturados por Cristo, estava Paulo. Ele havia sido um dos maiores opositores a Cristo e a Seu Evangelho. Um dia, no caminho para Damasco, ele foi conquistado, subjugado e capturado (At.9:1-9). Daquele dia em diante, ele se tornou um cativo de Cristo. Podemos pensar que Paulo saía viajando por diferentes lugares como um pregador maravilhoso. Mas de acordo com o seu sentimento ele estava na procissão triunfal de Cristo como um cativo. Deus está celebrando a vitória de Cristo com uma procissão triunfal, com um desfile de cativos. Paulo era um cativo na celebração da vitória de Cristo Ele fora capturado por Cristo.

 

O primeiro aspecto de uma pessoa vivendo no Santo dos Santos é o aspecto de ser um cativo. Primeiramente, temos de ser cativos de Cristo no desfile, na procissão da celebração da vitória de Cristo. Se desejamos viver no Santo dos Santos, desfrutar Cristo como a boa terra, estar no espírito, primeiro devemos ser capturados por Cristo. Cristo tem de nos conquistar, subjugar e capturar. Falando sinceramente, muitos de nós devem admitir que em vez de sermos cativos de Cristo, Cristo é par nós um cativo. O dia todo você celebra a sua vitória, como Cristo como um cativo no desfile de sua comemoração. Na sua experiência, quem é o cativo, Cristo ou você? Quem está celebrando a vitória? Quem foi derrotado, você ou Cristo? Muitos de nós têm de admitir que quase todo o tempo, Cristo nosso Salvador tem sido derrotado e capturado por nós, tornando-se nosso cativo no desfile da celebração da nossa vitória carnal.

 

Este é o desafio neste capítulo: uma pessoa vivendo no santo dos Santos deve ser um cativo no desfile da procissão triunfal de Cristo, celebrando a vitória de Cristo na cruz. Em muitas coisas e em quase todas, não somos subjugados ou conquistados por Cristo. Pode ser que a nossa vontade, a vontade humana, a vontade própria, nunca tenha sido conquista. Por um lado, você, como um crente, é um escravo de Cristo. Mas, por outro lado, você ainda é um opositor, um inimigo de Cristo, porque até agora a sua vontade não foi subjugada.  Devemos considerar se osso desejo foi ou não conquistado por Cristo. A partir de minhas próprias experiências percebo que até mesmo buscando coisas espirituais podemos ainda ser inimigos de Cristo. Enquanto estamos buscando coisas espirituais, ainda somos inimigos de Cristo porque buscam9s coisas espirituais da nossa maneira, de acordo com nós mesmos, segundo o nosso desejo. Você pode buscar o Senhor, e ainda O estar buscando segundo a sua vontade. Por um lado, você é alguém que busca o Senhor mas por outro, é um opositor de Cristo. Todos devemos perceber que primeiramente temos de ser conquistados. Temos de ser derrotados, orando das profundezas do nosso ser: “Senhor, derrota-me. Sê misericordioso para comigo e nunca permita que eu tenha a vitória. O Senhor, quão perigoso e lamentável será que eu seja   vitorioso. Senhor, mantenha-me derrotado.”

 

Dia  após dia, existem muitas lutas, não entre você e o mundo, mas entre você e o Senhor. Dia após dia, existem muitas batalhas não entre você e os pecados, mas entre você e o Senhor. Não se concentre no mundo nos pecados, mas atente para a batalha entre você e o Senhor. Se você somente desejar ser derrotado pelo Senhor, todo o mundo e todos os pecados estarão debaixo de seus pés. Por que você é derrotado pelo mundo? Porque você derrotou a Cristo . Porque você é derrotado por qualquer pecado que lhe assedia? Porque você a toda tempo está derrotando a Cristo. Todas as suas vontades, seus desejos, suas emoções, seus pensamentos e tantas coisas do ego ainda existem em você e dia após dia, hora após hora, Cristo tem sido derrotado por você. Esse é o problema. Espero que você concentre sua oração nesta única coisa: “Senhor, faz-me teu cativo. Nunca permitas que eu vença. Derrota-me a todo o tempo.” Após orar dessa maneira, você verá resultado.

 

Podemos pensar que fomos chamados para servir ao Senhor e que faremos alguma obra para ele. Podemos pensar que estamos servindo ao Senhor de forma absoluta, mas não conhecemos quantos elementos da rebelião ainda estão em nosso interior. Os germes, os elementos rebeldes estão em nosso interior, portanto temos de ser derrotados, conquistados, subjugados e, por fim, levados como cativos na procissão triunfal da vitória de Cristo. A Segunda Epístola aos Coríntios não é uma carta doutrina, mas a autobiografia de uma pessoa que se considerava um cativo no desfile da procissão triunfal onde Deus celebra a vitória de Cristo sobre seus inimigos. Paulo disse que Deus “sempre nos conduz em triunfo.” Quando jovem, pensava que se tratava de meu triunfa. Hoje, no entanto, percebo que este não é o meu triunfo, mas o triunfo dele. Deus sempre nos conduz como cativos no triunfo de Cristo.

 

Você deseja ser um cativo? É necessário dizer para si mesmo e dizer para o Senhor que você deseja ser um cativo de Cristo. Basta que algumas pessoas estejam desejosas de ser cativas de Cristo em sua procissão triunfal, para que todo os povos sejam grandemente afetados. Muitos buscam dons de poder, mas o que a igreja necessita, o que o mundo necessita não é de uma pessoa dotada, mas uma pessoa capturada. Hoje o que a igreja necessita não é um gigante espiritual, mas um pequeno cativo. Neste universo e nesta terra, Deus está celebrando o triunfo de Seu Filho, Cristo. Você quer ser somente um pequeno cativo nesta celebração? Se você desejar, então, onde quer que vá, algo irá ocorrer. Uma pessoa após outra será capturada. Assim como você é um cativo, eles também tornar-se-ão cativos de Cristo. Podemos considerar o apóstolo Paulo um grande pregador, mas ele se considerava um cativo. Deus nos conduz como cativos no triunfo de Cristo, celebrando sua vitória. Todos devemos estar desejosos de ser cativos de Cristo.

 

Creio que hoje um grande número de jovens esteja pronto e desejoso de servir ao Senhor, mas me preocupo grandemente com o fato de sua busca ser relacionada a poder, dons, ensinamentos e conhecimento. Essa busca está na trilha errada. Primeiramente você tem de ser conquistado, derrotado e capturado por Cristo. Todos precisamos orar e dizer a Deus: “Senhor, quero ser teu cativo”.

 

CARTAS DE CRISTO - APÓS Paulo dizer-nos no capítulo dois que é um cativo, ele prossegue e diz-nos que temos de ser cartas de Cristo em 3:3. O segundo aspecto de uma pessoa que vive no espírito, o santo dos Santos, é que ele é uma carta. Em 3:3 Paulo disse que eles eram “cartas de Cristo, produzidas pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente.” Uma carta é algo que foi escrito. Mas se você nunca foi capturado por Cristo, nunca será escrito pelo Espírito do Deus vivo. Primeiramente, temos de ser capturados. Ser capturado por Cristo significa que nossas emoções são subjugadas, nossa vontade  é subjugada e até mesmo nossos desejos são capturados. Então o Espírito tem um caminho livre para escrever em nós tudo aquilo que quer escrever de Cristo. Cristo foi colocado em você (Cl.1:27), e como o Espírito (2ª Co.3:17), ele está dentro de você para escrever os elementos, as riquezas de Cristo no interior de todo o seu ser. Mas se você for rebelde em sua mente, em suas emoções e em sua vontade, não há  como o Espírito de Cristo escrever algo de Cristo no interior de seu ser. Ele está esperando você desejar ser capturado por Cristo. Se você for conquistado, derrotado, subjugado e capturado por Cristo, será um bom pedaço de papel para o Espírito escrever.

 

Você pode pensar que é capaz de sair para fazer algumas obras para o Senhor, mas você meramente pode ser “um pedaço de papel em branco” com não muito de Cristo escrito em você. Quanto de Cristo os outros podem ler em seu ser? Não é simplesmente uma questão de falar ou pregar, mas uma questão de ser lido pelos outros. Quanto de Cristo pode ser visto ou lido pelos outros em você? Isso depende de quanto de Cristo foi escrito em você.

 

O trabalhar interior do Cristo que habita interiormente é um escrito interior. O Espírito de Deus vivo está dentro de você aguardando a todo o tempo por uma oportunidade para escrever algo de Cristo dentro de seu ser, em suas partes interiores. Mas digo novamente que enquanto não desejar ser capturado por Cristo, o Espírito não poderá escrever nada de Cristo em você. Cristo está em seu espírito (2ª Tm.4:22), mas não está tanto em sua mente, emoção e vontade. Você tem Cristo em seu interior, mas pode ser derrotado, conquistado, subjugado, não doutrinaria, mas praticamente em sua mente, emoção e vontade. Quando realmente estiver subjugado por Cristo, o Espírito Santo, que é o Espírito de Cristo em seu interior, terá a oportunidade, o caminho livre para escrever algo de Cristo gradualmente em cada parte de seu ser. Paulo usa a palavra “inscrita”, não meramente escrita. Cristo é inscrito em cada parte de osso ser interior com o Espírito do Deus vivo para fazer de nós suas cartas vivas, a fim de que ele possa ser expresso e lido pelos outros em nós.

 

Sou a favor de que se estude a Bíblia, mas se você estudá-la somente com o desejo de obter o conhecimento da letra, ganhará muito pouco. Não é o conhecimento das letras, mas é o Espírito que dá vida (3:6); não são os ensinamentos, mas é o Espírito que dá vida. Se pensa que ler ou estudar a Palavra de Deus é meramente para obter algum conhecimento ou ensinamento, você está absolutamente errado. Ler e estudar a Palavra é principalmente para alimentar seu homem interior, para nutri-lo, não simplesmente para obter o conhecimento (Jr.15:16; 1ª Tm.4:6). Independentemente de quanto conhecimento obtemos da Bíblia, se não somos subjugados por Cristo e se não somos inscritos com o Espírito do Deus vivo, não podemos fazer nada pelo Senhor de forma a realmente edificar o seu corpo.

 

Se desejamos edificar o Corpo, antes de mais nada precisamos ser derrotados. Temos de ser conquistados. Então estaremos debaixo da escrita interior do Espírito a todo o tempo. Haverá um escrever, um inscrever, de Cristo agindo continuamente em nosso interior, não por meio de letras de conhecimento em nossa mente, mas por meio do Espírito vivo dentro e fora de nosso espírito. Algum elemento de Cristo será inscrito, será trabalhado nas partes interiores de todo o nosso ser. Algo de Cristo, será inscrito em nossa mente, emoção, vontade e toda nossa pessoa, todo nosso ser, tornar-se-á uma carta de Cristo Não é simplesmente você sair a pregar Cristo através de seu falar, mas que você será uma pessoa com Cristo inscrito em seu ser como uma carta viva de Cristo. Aonde quer que vá, as pessoas verão e lerão algo de Cristo no seu interior.

 

Isso é uma questão de ministério, não de dom. Você pode receber um dom num instante, mas se quiser ter um ministério, necessitará de certo tempo para ser conquistado, subjugado e capturado por Cristo. Por fim, o caminho será pavimentada para que Cristo que habita interiormente escreva-se gradualmente, pouco a pouco, em seu ser. Então você tornar-se-á um ministro com um ministério, não apenas uma pessoa dotada de dom.

 

Tudo o que é revelado nas ESCRITURAS tem de ser escrito ou inscrito no seu interior, não meramente mediante seu estudo da Palavra ou leitura da Bíblia, mas por meio de seu ser estar desejoso de ser capturado por Cristo. Muitos cristãos pensam que se ouvirem boas mensagens para adquirir mais conhecimento bíblico, tornar-se-ão melhores crentes. Este é um entendimento errado. Se um ministro com um ministério para edificar o Corpo de Cristo não é uma questão de receber melhores ensinamentos ou de receber certa ajuda ou ouvir mensagens, mas uma questão de Cristo inscrever a si mesmo em nosso interior de modo vivo, real, ativo e prático.

 

www.facebook.com/caminhoeavida

Inscreva-se em nosso canal no Youtube